https://www.poetris.com/
 
Textos -> Outros : 

Hoje não foi um dia perfeito

 
Tags:  pensamento    arte    filosofia    ciencia    perfeito  
 
Nunca acreditei nisso de dia perfeito, ou algo parecido. Mas hoje pensei, que me lembre, pela primeira vez, que não foi um dia perfeito.

Os meus pensamentos costumam ser triviais e práticos. Pensar, para mim, a quem todos agradecem sinceramente que não emita opiniões, só faz sentido se for para emitir opiniões dos outros ou para ter pensamentos úteis.
O que eu penso é inútil a partir do momento em que não resolve ou não ajuda a resolver um problema prático. Por exemplo, o que estou agora a pensar não é inútil porque ajuda a resolver o problema prático de saber porque é que hoje não foi um dia perfeito.
Mas como o dia ainda está a decorrer, mesmo assim, pode vir a ser inútil pensar nisso, se porventura, a última minha conclusão do dia for que hoje foi um dia perfeito.

De qualquer modo, é irrelevante qualquer conclusão que eu tire sobre isso, porque o dia não é perfeito ou imperfeito por eu o pensar ou concluir. O dia é o que é e pronto.
A questão da perfeição/imperfeição do dia não se coloca. Mas eu coloquei-a. Mas ainda não sei se é uma questão que tenha para mim um sentido qualquer, mais do que uma questão prática.

Hoje, o meu editor Sancho disse-me que já lhe têm pago muito dinheiro para não dizer nada, para não escrever nada e que ele próprio já tem publicado muitas coisas que nada dizem sendo estas as melhores. Eu comecei por rir por achar as suas palavras jocosas, mas ele permaneceu sério e reforçou a ideia de que isso pode ser uma forma superior de arte. Aqui, até eu retomei um ar de seriedade.
Valeria a pena pensar no assunto? Seria prático e útil? Sancho deu-me logo a resposta sem adivinhar o meu pensamento e sem eu sequer a ter pedido.
O meu trabalho mais importante, disse ele, não é decidir o que vou dizer, mas o que não vou dizer. E se nada disser, por exemplo, quando a minha opinião pode causar mossa ou um prejuízo, isso pode ter muito valor, dependendo das situações. Se disser, ou escrever algo, posso receber ainda mais se, mesmo assim, não disser nada que possa causar mossa ou prejuízo, vulgo falar sem dizer nada, sobre assuntos importantes.
Ora, o melhor de tudo, o que vale mesmo a pena, é publicar textos que fazem sentido e que nada dizem, sendo esta sua característica a qualidade que interessa, que os torna, não raro, primorosas obras de ciência, filosofia, religião, arte… E se o autor tiver o talento, o discernimento e a verve necessários para persuadir o leitor de que, não obstante o sentido que tudo faz e a consistência que tudo tem no seu trabalho e na sua argumentação, tudo não passa de uma ilusão, então está garantido que atingirá o maior sucesso no que à reputação de autor respeita.
Eu estava ainda a pensar nas primeiras palavras e já o Sancho concluía que produzir uma obra de pensamento que não seja um embuste, ainda que involuntário, implica que ela seja capaz de se esvaziar de si mesma, ser e não ser ao mesmo tempo.

O lado prático e útil, talvez muito útil destes pensamentos é que não alteraram os dígitos da minha conta bancária e o mundo continuou a girar como é costume.

É preciso muito trabalho para que as coisas não mudem. Para elas mudarem pode ser muito fácil, basta não fazer nada.






 
Autor
Carlos Ricardo
 
Texto
Data
Leituras
1087
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
24 pontos
4
2
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Semente
Publicado: 27/12/2014 16:39  Atualizado: 27/12/2014 16:39
Colaborador
Usuário desde: 29/08/2009
Localidade: Ribeirão Preto SP Brasil
Mensagens: 8696
 Re: Hoje não foi um dia perfeito
Não li a sua crônica filosófica, caro Carlos Ricardo, como leio uma poesia, um poema, com contemplação, mas sim, com reflexão.
Gostei muito mesmo, mas surpreendi-me com o último paragráfo que ainda está bailando na minha mente : " É preciso muito trabalho para que as coisas não mudem. Para elas mudarem pode ser muito fácil, basta não fazer nada", a qual me pede aplausos. Levo pra minha reflexão semanal. Obrigada!

Abraços e Feliz Ano Novo!