https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

SEGREDOS DO SILÊNCIO

 
À noite, ou melhor, ao repouso do crepúsculo,
Mergulho até encontrar minha janela secreta ao mundo.
Ali ou aqui
Eu e ela ou Eu e Eu
Ou na dúvida, o simples “nós”,
Insisto no aqui, já e agora;
Entretanto, alguém emudece;
Não cresce, não enregela e não padece.
Sem nenhum som e total ausência de alguma existência
Torna-se inviolável à própria dualidade escondida
Que, outrora, por algumas frações de questionáveis minutos;
Esvaía-se em prantos, arrependida.
Esta janela permanece do mesmo tamanho
Os questionamentos aos mistérios permanecem;
O segredo do silêncio ainda é o tesouro perdido
A dualidade duela com lágrimas e entretenimentos
Mas, a arte de conhecer os mistérios escondidos;
Ainda sim, procuro saber e entender.
Há momentos que não a ouço e nem a vejo
Mas, ainda sim, aceito compreender o incompreensível;
Sim, compreender a incompreensão do nosso ser;
É abarcar o desafio da origem do grande segredo do silêncio.


Acesse: http://robertomello-dodo.blogspot.com.br

 
Autor
RobertoMello
 
Texto
Data
Leituras
318
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Joel-Matos
Publicado: 12/03/2017 20:03  Atualizado: 12/03/2017 20:03
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 2028
 site errado
www.robertomello-dodo.blogspot.com

(esta morada de site está ERRADA)