https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Pacificantes

 
 


Para o reino des-humano fugir irei,
fugir iremos,
para beber da inocência
dos irracionais animais .
Dos sentimentos humanos,
distanciarei,
distanciaremos,
como pássaros em debandadas
deixando para trás
o chão das humanas mãos
que dilaceram tudo
com espadas


 
Autor
LuAres
Autor
 
Texto
Data
Leituras
694
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
29 pontos
7
3
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 28/04/2017 12:53  Atualizado: 28/04/2017 12:53
 Re: Pacificantes
Belo e intenso, parabéns.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 29/04/2017 10:04  Atualizado: 29/04/2017 10:04
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29961
Online!
 Re: Pacificantes
Muitas vezes ficar um pouco longe da realidade é valido


Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 02/03/2022 22:51  Atualizado: 02/03/2022 22:51
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 10240
 Re: Pacificantes
Boa tarde LuAres, teus versos dizem tudo sobre e insensatez da humanidade, parabéns pelos vossos instigantes versos, um abraço, MJ.


Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 03/03/2022 03:00  Atualizado: 03/03/2022 03:02
Colaborador
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 2120
 Re: Pacificantes
MYR Não ir irei à guerra só para ter paz não matar irei, disso não sou capaz dou um escrito, um poema, às balas pode ser que consiga pará-las... Como cada um aqui dentro faz não sei. Mas como Gandi que já jaz, de andrajos, como rio, sem palas serei capaz destas e muitas falas. De chapadas e não de vis espadas carecem certos ditadorzinhos a quem falta razão e dedos de testa. Na vida de ditaduras não há fadas, mas que culpa têm os seus vizinhos, vivam a vida mas é numa festa...