https://www.poetris.com/
Poemas : 

Do etéreo ao eterno

 
Do etéreo ao eterno
 

"A fina folha de um livro
ajuda a torná-lo consistente"

[...]

Eis-me aqui!
Cidadão do Universo,
habitante do planeta Terra,
vezes anjo, vezes fera,
buscando reconciliação

Neutralizo toda a dor
a mim direcionada;
mas, afinal, o que é dor?

Quem ensinou a criança
a chorar por algo
que não lhe pertence?

Meus extintos me guiaram
até esta presente data
pra mesclar poesia e filosofia
e, mais uma vez,
criticar a intromissão

[...]

Esta louca vida
regada a vinhos,
ombros e desejos,
pede, humildemente,
um cadinho de atenção,
não dos outros,
mas de mim mesmo,
sim! deste pobre cidadão!

Preciso me alfabetizar
na escola da esperteza,
do mundo idealizado
em ouro fino e futilidade

A riqueza que eu tenho
ninguém consegue perceber,
tampouco irá me entender,
quiçá quando o sonho perecer

Sonho mudo e eloquente,
onde muita gente já se imaginou;
viver num mundo a la John Lennon,
Chaplin, Clarice ou Jean-Paul Sartre

De simplicidade e de bem estar,
longe de padrões condicionados
que fazem a essência se ofuscar;

Deixe-me viver!
Saboreio a vida etérea,
sem muito firmamento,
mas feita de momentos

Suas críticas não
terão sabor eterno
comparadas à minha
forma de pensamento

Peço, derradeiramente,
que a paz possa persistir,
e que vivamos o hoje,
como se o amanhã
nunca fosse existir

Os dias vividos,
experienciados,
perdas e ganhos,
são dias vividos

Tudo é etéreo
e tudo é eterno;
tudo depende
de um referencial

"Cada gota de suor derramada,
independente de qual seja o fim,
ressoa nos rincões dos trinetos,
parte de nossa própria evolução"

By Renato Braga

 
Autor
Renatobragarr
 
Texto
Data
Leituras
82
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 25/11/2020 20:54  Atualizado: 25/11/2020 20:54
 Re: Do etéreo ao eterno
tu não saboreias nada. andas de cinto ao peito, preso no assento... tudo é o quê! dizeis essas merdas ao abrigo da demência para vos enganares. o que é viver? não temos direito a pedir, e nem é sequer humano pedir. queres... procura. vivamos o quê! o que é o hoje! andais todos fodidos da cabeça. mas diz-me, o que é que vos ensinaram na faculdade?!

Enviado por Tópico
Erotides
Publicado: 25/11/2020 21:02  Atualizado: 25/11/2020 21:02
Da casa!
Usuário desde: 26/02/2020
Localidade: BRASIL
Mensagens: 433
 Re: Do etéreo ao eterno
Muito bom. Gostei de ler