https://www.poetris.com/
Poemas : 

Linguagem desfocada de um fio de água

 





Ontem, pintava telas
em poemas de linho

dedilhava sílabas como quem poisa
num beijo de borboleta

acendia violinos
sobre o cansaço das pedras.

Na chama do espelho
aquele fio de água clara
a viajar na alma

o vento da eternidade
a olhar para além de mim.

Hoje, o caos
no odor a terra queimada

o sol a sangrar silêncios
nos murmúrios da noite

a pedra a sobreviver

com os pés descalços
pelos caminhos secos

de um destino nu.






 
Autor
maria.ana
Autor
 
Texto
Data
Leituras
131
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Abissal
Publicado: 02/08/2022 20:29  Atualizado: 02/08/2022 20:29
Da casa!
Usuário desde: 27/10/2021
Localidade:
Mensagens: 266
 Re: Linguagem desfocada de um fio de água
"Hoje, o caos
no odor a terra queimada

o sol a sangrar silêncios
nos murmúrios da noite

a pedra a sobreviver

com os pés descalços
pelos caminhos secos

de um destino nu."

Mais um poema de excelência.

Abraço