https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

ERA SETEMBRO

 

Há na vida duma pessoa
Sempre algo por alcançar...
E por muito que nos doa
Chega o dia em que soa
A hora de desanimar!

Se tiveres um ombro amigo
Onde apoiar a cabeça,
Deixarás de ser mendigo
À procura de um abrigo,
Uma ilusão ou promessa.

Era Setembro, estou certo!
Parece que ainda a vejo
Linda, vestia de preto...
Muita ternura no olhar...
Dançando, estive perto
De um beijo lhe roubar!

Disse-lhe que vivia só...
Morava na outra banda
Na freguesia do Feijó:
Ela disse que era Nanda

Tem destas coisas o fado
Que governa as nossas vidas:
Estava escrito e gravado
Que as duas almas perdidas
Não se deixariam iludir
Pela inveja das pessoas
E acabariam por se unir
Para as horas más e boas
Minha Esposa


José Mota

 
Autor
PoetaSenior
 
Texto
Data
Leituras
522
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.