https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

HOUVE...

 
HOUVE...
 
E a chuva recomeçou
com ela veio o vento
os relâmpagos e trovões
como quem resmunga comigo
em oitavas superiores
de agudas sinfonias
numa ansiedade
infrene e desastrada

Agora, tudo são escombros
que carrego aos meus ombros:
de um outrora coração
que te penetrou
e um corpo que te amou
E entre um silêncio
e outro te sonhou
num tempo que já passou

E a tua imagem embaciada
esboça a palavra branca
de uma quase saudade
e de irrisória dor

E vi uma luz vinda do céu
Seguida de um bramido
Que se espalha na cidade inteira
Será revolta ou será sentir?

A chuva desaba mais intensa agora
Talvez seja das lágrimas
que vêm com o cair das águas…


Jorge Oliveira

VISITE E COMENTE O MEU BLOG

Mais poemas em:


http://afacedossentidos.blogspot.com/

Imagem retirada do Google
 
Autor
quidam
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1066
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
35 pontos
11
0
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Karla Bardanza
Publicado: 15/01/2009 21:00  Atualizado: 15/01/2009 21:00
Colaborador
Usuário desde: 24/06/2007
Localidade:
Mensagens: 3491
 Re: HOUVE...
Apenas uma palavra:LINDO!

beijo

Karla Bardanza

Enviado por Tópico
AnaCoelho
Publicado: 15/01/2009 21:08  Atualizado: 15/01/2009 21:08
Colaborador
Usuário desde: 09/05/2008
Localidade: Carregado-Alenquer
Mensagens: 12082
 Re: HOUVE...
e foi com a chuva a cair que li mais um de teus belos poema numa tempestade aprazivel.

Jinho

Enviado por Tópico
cleo
Publicado: 15/01/2009 22:00  Atualizado: 15/01/2009 22:00
Luso de Ouro
Usuário desde: 02/03/2007
Localidade: Queluz
Mensagens: 3857
 Re: HOUVE...
É... essa chuva impiedosa
Essa tempestade ruidosa
Que chegou pela madrugada
É pretexto mais que suficiente
Para camuflar um outro sentimento
Misturando águas doces e salgadas...

Bela imagem!

Beijo

Enviado por Tópico
mim
Publicado: 15/01/2009 22:32  Atualizado: 15/01/2009 22:33
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2008
Localidade:
Mensagens: 2858
 Re: HOUVE...
A imagem está embaciada...mas no teu poema estão bem visíveis os sentimentos...Adorei!

jinhos doces

Enviado por Tópico
Vera Sousa
Publicado: 15/01/2009 23:26  Atualizado: 15/01/2009 23:26
Membro de honra
Usuário desde: 04/10/2006
Localidade: Amadora
Mensagens: 4100
 Re: HOUVE...
Poderão ser lágrimas que caem do céu...
O poema, levo-o comigo... Adorei (mais um)!

Mil beijos

Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 16/01/2009 00:59  Atualizado: 16/01/2009 00:59
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: HOUVE...
Belíssimo, Jorge.
Ao teu nível!
Bj
Vóny Ferreira

Enviado por Tópico
ângelaLugo
Publicado: 16/01/2009 02:51  Atualizado: 16/01/2009 02:51
Colaborador
Usuário desde: 04/09/2006
Localidade: São Paulo - Brasil
Mensagens: 14964
 Re: HOUVE...p/ quidam
Querido amigo poeta

Adorei o poema...
Está sensacional
É uma tempestade de
emoções...
Parabéns!

Beijinhos doces n'alma

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 16/01/2009 09:39  Atualizado: 16/01/2009 09:39
 Re: HOUVE...
Quidam,
um poema perfeito...perdido nos sentidos da sua própria natureza.

Bj

Enviado por Tópico
saozinha
Publicado: 17/01/2009 19:42  Atualizado: 17/01/2009 19:42
Colaborador
Usuário desde: 09/08/2008
Localidade:
Mensagens: 1606
 Re: HOUVE...
Quidam:
Lindissimo
Depois da tempestade há sempre o bom tempo que chega,depois da escuridão a luz que ilumina.
Haja esperança
Beijo

Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 17/01/2009 22:08  Atualizado: 17/01/2009 22:08
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 11186
 Re: HOUVE...
É Jorge,
A chuva, a trovoada sempre carregam tanta nostalgia...
poema lindíssimo!
Beijo
Nanda
Open in new window

Enviado por Tópico
António MR Martins
Publicado: 17/01/2009 22:13  Atualizado: 17/01/2009 22:13
Colaborador
Usuário desde: 22/09/2008
Localidade: Ansião
Mensagens: 5064
 Re: HOUVE...
Quidam,

Do seu poema revertem lindas palavras na poética descrição de um fenómeno da natureza.

Gostei sobremaneira.

Abraço