https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Holocausto

 
Imagino o mar como um potencial destino dos deuses
Imagino sim, um mar prostrado a seus pés
Imagino como será esta força dominadora
E imagino simplesmente que sou onda sem ter onde rebentar

Respiro ainda, sim!
Aspiro um ar denso, poluído que se entranha
Nas entranhas todas do meu corpo

Sou onda sem ter o que abraçar
Sou maré sem ter onde se entregar
Sou simplesmente um movimento aberto a todos
Os que descem do farol mais antigo

Sim, a torre mestra que suporta um céu maior
Sim esse céu que foi mar e terra
Sim, esse céu que foi sol e lua
Sim, esse céu que foi o holocausto da humanidade
E a fez calar

Respiro ainda
Sim, e aspiro um ar salgado
moribundo
e furibundo por não saber onde se afundar

A extrema-unção dos vagabundos
Que na noite serena me namora nos dias santos
E me desflora nas noites errantes

Caminho só agora
e sou mar
e onda
e sol
e lua
e terra
Sem poiso certo
Suspensa na atmosfera densa

A extrema-unção dos vagabundos
É a chama acesa que incendeia os corpos lá fora
Lá, onde não há chão onde descansar
Lá, onde a vida cessa sem cessar
Lá, onde os caminhos se cruzam e delambidas bocas se fecham sem se beijar
Lá, há todo um corrimão de línguas afiadas prontas para me furar

Lá, onde os monstros choram e as lágrimas correm para o mar
 
Autor
ÔNIX
Autor
 
Texto
Data
Leituras
874
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
6
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
(re)velata
Publicado: 19/04/2012 06:20  Atualizado: 19/04/2012 06:20
Colaborador
Usuário desde: 23/02/2009
Localidade: Lagos
Mensagens: 2181
 Re: Holocausto
Que bem tecidas as imagens desse holocausto íntimo, espelhado no mar! O poema levou-me para um espaço de fusão entre a realidade exterior e o mundo "de dentro", que a transfigura e povoa de "monstros" - a solidão e o medo que, de uma forma ou outra, todos trazemos cá dentro. Parabéns pelo belo poema, Dolores!


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 19/04/2012 09:11  Atualizado: 19/04/2012 09:11
 Re: Holocausto
A onda rebentou nesta praia dourada que é a poesia. Gostei muito. Parabéns, Dolores.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 24/04/2012 15:49  Atualizado: 24/04/2012 15:49
 Re: Holocausto
Uma torrente poética - e como gosto desta poesia - tão nossa, como ser insensível ao mar que nos cerca...

Um poema que salvou o dia.

Obrigado.

Bjs,
Carlos T. luís.