https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

ARMISTÍCIO

 
Tags:  SONETOS 2001  
 
ARMISTÍCIO

A paz a qualquer preço não traz nada
Além de se humilhar e haver mais dor.
Isto não é paz, sim ao vencedor
Dar trégua para a próxima jornada.

Se Força -- não Justiça -- brame a espada
Haja aos súbditos súbito pavor.
Conquanto a paz que impôs, conquistador,
Seja de cemitério, silenciada...

Cessar fogo e contar mortos. A ver,
Quando não há mais nada p'ra perder
Quem vir a vencer qual Pirro venceu...

Outro espólio aos guerreiros, mas por vidas!
Quedem todas as armas recolhidas,
Em silentes troféus no Coliseu.

Belo Horizonte – 12 12 2001


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
249
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.