https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Fantasia : 

O Astronauta no quintal

 
Tags:  amor    sonho    céu    terra  
 
Com os pés rijos no chão
Alinho-me acima do horizonte
Contemplo o infinito
E as minhas trivialidades
Laços indissociáveis
De minhas contradições

Alçar voo
E carregar o planeta sob meus pés

Hora sou Fênix
Hora avestruz

Caminho reticente
Entre meus sonhos e minhas realizações
Sonhar rotinas
E realizar fantasias
Parece o quinhão da vida sem o "hoje"

O carpe diem do café da manhã
O inesquecível do molho na camisa
O indecifrável cheiro de lar...


"A maior riqueza
do homem
é sua incompletude.
Nesse ponto
sou abastado.
Palavras que me aceitam
como sou
— eu não aceito." Manoel de Barros

 
Autor
Cleber
Autor
 
Texto
Data
Leituras
422
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
26 pontos
4
3
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Branca
Publicado: 16/05/2016 19:00  Atualizado: 16/05/2016 19:00
Colaborador
Usuário desde: 05/05/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 2975
 Re: O Astronauta no quintal
Cleber, gostei do teu escrito.
Espero que a leitura me traga não só informações, mas me traga sensações, assim foi aqui.
Muito bom.
Abraço.
Branca


Enviado por Tópico
Margô_T
Publicado: 27/06/2016 17:30  Atualizado: 27/06/2016 17:30
Da casa!
Usuário desde: 27/06/2016
Localidade: Lisboa
Mensagens: 277
 Re: O Astronauta no quintal
A primeira estrofe é pura cenografia… admirável o modo como consegues criar uma imagem a partir de palavras de difícil visualização como “horizonte” e “infinito”.
Os versos “Laços indissociáveis/De minhas contradições” é já um prelúdio para o “Sonhar rotinas/E realizar fantasias” que vem pouco depois... De facto, é bem menos frustrante colocarmos os “pés rijos no chão” e vermos nas rotinas os nossos sonhos... deste modo, estamos a um passo de realizar as nossas fantasias já que sonhamos com as rotinas onde, milagrosamente, já vivemos (agrada-me este “laço indissociável” feito de uma inversão de perspectiva).