https://www.poetris.com/
Sonetos : 

TARDIO

 
Tags:  SONETOS 2016  
 
TARDIO

Não tarde o fim de tarde sem porquê
Ora que entre as estradas me perdi...
No mais, cigarras chiando alto por aí
E vinte e tantas aves voando em vê!

Da mata me espia um caxinguelê
Mais miquinhos e, perto, algum quati.
Tinha hora p'ra chegar... Não consegui:
-- "Aquele sítio onde é que está? Cadê?!"

Era um caminho alegre, todavia,
Pelo qual caminhava já sem pressa
Enquanto declinava a luz do dia.

Vazava o sol por entre a mata espessa
Sobre um caminho qu'eu desconhecia,
Onde se chegar nem mais me interessa.

Juatuba - 08 10 2016


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
145
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
MaryFioratti
Publicado: 12/10/2016 04:21  Atualizado: 12/10/2016 04:21
Colaborador
Usuário desde: 09/02/2014
Localidade:
Mensagens: 2376
 Re: TARDIO
Que poema bonito Ricardo! Dah ateh vontade de conhecer este lugar.
Gostei demais desse pedaco que voce escreveu: "Vazava o sol por entre a mata espessa"... pude ver essa luz, entrando entre as arvores. E lembrou-me um lugar de infancia.

Abracos!

*Mary Fioratti*