https://www.poetris.com/
Sonetos : 

CORTEJO

 
CORTEJO

Na chuva de tristura, meus plangores
Há féretros de sonhos entupidos
Orvalhos, leitos desses destruídos
Jardins onde fulgiam lindas flores

Entre soluços sorvo féis, licores
Que o coração laceram... Vis, bandidos!
Fantasmas atormentam meus sentidos
No sal que escorre em mim quantos pavores!

Encharco meus lençóis de nostalgia
Perdido, nas memórias perambulo
Sem que perceba raia um novo dia

As lágrimas prosseguem seu cortejo
A dor do desalento, insone, engulo
Porque não desvanece meu desejo


Jerson Brito

 
Autor
jersonbrito
 
Texto
Data
Leituras
154
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
2
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 04/08/2017 19:47  Atualizado: 04/08/2017 19:47
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 15132
 Re: CORTEJO
Mais um soneto bacana. Postou três e cada um com tema diferente. Este Cortejo de tão triste ficou belo. Abraços e seja bem vindo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 10/08/2017 11:02  Atualizado: 10/08/2017 11:02
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29228
 Re: CORTEJO
Um belo poema onde as palavras se buscam em uma plenitude onde o amor esta