https://www.poetris.com/
Poemas : 

Pacificando a ira

 
Trancando bestas,
Com escalas pentatonicas
Fazendo sumir os fantansmas
E toda a sorte de perturbação

É a calmaria, o chamado da música
Deslizar meus dedos por meu violão
Como se ele fosse teu corpo
E te trazer pra mim mais uma vez
Pra que façamos outra vez
O concerto do amor

Transforme a fúria
No fogo do ritmo latino
E dance como se fosse o último dia
Da sua curta vida
Porque o tempo voa
E tem pressa de voar

E que saudade, que saudade daqueles tempos
Bons tempos, que não irão voltar
O presente de hoje é o passado
Que eu não deveria ter aberto

Explodi em mim mesmo,
Feito a tormenta de um furacão
Rompendo meu pulso em paredes
Com um tremendo socão
Percebendo o que não quero ser,
Mas que, feito você, as vezes sou

O gosto dessa ira é amargo
E arde feito pimenta nos olhos
Retire isso do meu coração,
Música suave, com gosto de juventude
Da paixão que ja vivi e não viverei
E do amor, que um dia conhecerei

 
Autor
neon
Autor
 
Texto
Data
Leituras
37
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Branca
Publicado: 13/11/2017 12:45  Atualizado: 13/11/2017 12:45
Colaborador
Usuário desde: 05/05/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 2796
Online!
 Re: Pacificando a ira
... tem hora que só a música pra acalmar.
... sim há momentos bons que não voltam, nessas horas que fico na dúvida se saudade é coisa boa ou ruim.

Gostei muito do que li.

Abraço

Branca