https://www.poetris.com/
Poemas : 

OBRA

 
OBRA
Autor: Carlos Henrique Rangel

Misturo os grãos ao líquido em terra.
Uma rodela amarela.
Levo aos lábios a primeira leva.
Desfaço a obra e reconstruo uma nova.
Um pouco de verde em finas faixas
Mastigo com grãos brancos.
Há rodelas maiores em vermelhos variados
E de novo o metal trabalhado recolhe a mistura colorida
E a abriga na caverna movediça.
Me alimento destas cores saborosas...
Brinco com as figuras.
Sou artista.
Brancos grãos, outros marrons, rodelas amarelas,
Círculos vermelhos, verdes fios.
Danço as formas na moldura redonda
E aos poucos reconstruo a escultura
Em borrões vazios.
Foram-se os grãos, rodelas e os fios.
Me sinto renovado.
Preenchido.
A obra que sou continua.
Na mesa, o prato vazio.

 
Autor
PROTEUS
Autor
 
Texto
Data
Leituras
74
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
bitcoin
Publicado: 11/10/2019 00:54  Atualizado: 11/10/2019 00:54
Da casa!
Usuário desde: 05/09/2019
Localidade:
Mensagens: 267
 Re: OBRA
o vazio é que é preocupante, é a verdadeira desgraça da humanidade. o vazio não permite obra alguma. uma obra vazia composta pelo vazio proporciona outro vazio ou pior... acho que não há pior que o vazio. digo eu
uma boa noite