https://www.poetris.com/
Poemas : 

LADRILHOS D’ÁGUA

 

paredes mortas riscadas a carvão,
algumas gravuras, poucas ternuras
e toda loucura arrastada pelos
longos corredores ladrilhados.
no cubículo; esteira, cobertor carestia,
todas as incertezas e um penico.
há grades na janela, trazem-lhe
um clarear incômodo e restrito.
bem acima do vão da porta sem trinco;
uma tosca e empoeirada imagem
imóvel do vosso senhor Jesus Cristo.
momentaneamente o poeta sorri,
sorrindo parece liberto da sua loucura,
‘se enche de luz no banho de sol diário’.
é por intermédio do astro que manda
mensagens aos outros mártires de cruz,
aos cometas, estrelas, lua e seus rastros.
conta-lhes sobre a sua vida insana e sã.
‘quadriláteros detalhados dias após dias’
andarilha lento no sobrevivido pisar em ladrilhos.
acuado nos raros tempos de lucidez, repagina,
e quando retorna a loucura; escreve poesia.


 
Autor
ZESILVEIRADOBRASIL
 
Texto
Data
Leituras
92
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
8 pontos
4
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
IsabelRFonseca
Publicado: 01/06/2020 15:51  Atualizado: 01/06/2020 15:51
Colaborador
Usuário desde: 25/05/2013
Localidade:
Mensagens: 3132
 Re: LADRILHOS D’ÁGUA



Que beleza ao ler esta viajem poética
fez-me lembrar a casa dos meus avós
que ainda hoje me deixam saudades


Obrigado poeta Zesilveira Do Brasil


Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 02/06/2020 00:17  Atualizado: 02/06/2020 00:17
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16667
 Re: LADRILHOS D’ÁGUA

Lembra-me alguém na melhor idade, sozinho, confinado nesses dias de pandemia! Gostei muito da leitura! Parabéns!
Abraço!
Janna