https://www.poetris.com/
 
Textos -> Tristeza : 

Devaneio do pensar

 
Devaneio do pensar

Sentado.
Caminho pelas estradas tormentosas do pensar,tento não me afogar em mares agitados e marés velhacas que me enganam no agir, corro em pânico pelas florestas pardacentas da memória, e tu...que surges lá bem no fundo meio enublada, meio estranha, meio distorcida, meio tu...e voltam as estradas, mais compridas, mais esguias, volta o mar que se brande cada vez mais e me esbofeta sem pudor, sem pena. As florestas cada vez mais opacas, as copas mais altas, as pedras mais afiadas, o vento mais frio.
Chego ao pé de ti, de pés feridos, olhos empolados, de roupa molhada,vencido pelo álcool. Vencido pela fraqueza. Vencido por tudo.
Continuas meio tu. Ao menos, ainda és tu.

 
Autor
CarlosFélixRodrigues
 
Texto
Data
Leituras
615
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
4
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Luna Ribeiro
Publicado: 30/08/2008 22:26  Atualizado: 30/08/2008 22:26
Participativo
Usuário desde: 24/12/2007
Localidade:
Mensagens: 17
 Re: Devaneio do pensar
Olá, caminhos tortuosos, se escodem as aventuras mais fascinantes..rs..Lindo teu poema..Parabéns!
Bjo

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 10/09/2008 00:57  Atualizado: 10/09/2008 00:57
 Re: Devaneio do pensar
Espero continuar a ler os teus textos! Não pares,mostra as tuas palavras para que eu continue a ver as tuas emoções!

GBjo
Lua-Mor

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 20/09/2008 14:41  Atualizado: 20/09/2008 14:41
 Re: Devaneio do pensar
"Vencido pela fraqueza. Vencido por tudo.
Continuas meio tu. Ao menos, ainda és tu."

Pensa que o teu "tu" seja a esperança.

Vive com alegria!

Abraço fraterno