Poemas, frases e mensagens sobre dedicatória

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares sobre dedicatória

Diz-Me, Poetisa

 
Diz-me, Poetisa!
Poetisa, me diz,
em verdade pura,
quem te enamora
esse olhar feliz,
pleno de candura?
Diz-me aqui e agora!

Poetisa, me redige
sonetos de amor,
versos de ilusão!
Quem tanto te aflige.
em tamanha dor
e te nega paixão?

Poetisa, me canta
loas de enamorar,
odes de amante!
Poetisa, me encanta
nesse teu amar
do meu ser errante!

Poetisa, me guarda,
na fiel esperança
de amada querida!
A ventura que tarda,
não é mais que dança
de mágoa contida!

Poetisa, me sorri
num beijo travesso,
tua felicidade!
Cá estou, não morri,
por isso te peço,
mata-me a saudade!

Poetisa, me abraça,
me seduz de odores
e sabores de mel!
Zarpemos de batel,
na rota dos amores!
Meu amor, me enlaça!

Lisboa, 11/06/2015
À Poetisa Lírio.
 
Diz-Me, Poetisa

ANDRÉ

 
(Acróstico dedicado ao meu filho)

Ainda trago viva na memória,
Não esquecerei enquanto vivo for
Do dia que nasceste, e te dei amor,
Reergui a cabeça e mudei a história
E orei, e louvei, e agradeci o Senhor!
 
ANDRÉ

Princesa Lily *

 
Princesa Lily *
 
Princesa Lily *
Princesa das Balcãs,
meu sonho, meu bem risonho,
meu sol das manhãs!

* À minha Princesa das Balcãs (Bósnia)
 
Princesa Lily *

Canto ao Encanto de uma Poetisa

 
Canto ao Encanto de uma Poetisa
Porque me encantas,
bela e doce Poetisa!
São melodias que cantas
Ou sussurros da brisa?

Enlaçam-me teus versos
como abraços de vento!
Serão cantos imersos
de saudade e lamento?

Teus olhos são estrelas
Que firmam os meus.
Quiçá, sejam as janelas
Antevendo nossos céus!

De teu olhar, desagua o pranto
em saudosas lágrimas de cristal,
Beijo-te a face, e nela sorvo o sal
ternamente, repondo-lhe o encanto!

Lisboa, 08/07/2015.
Dedicado a uma Poetisa do Luso-Poemas.
 
Canto ao Encanto de uma Poetisa

(ACRÓSTICO) HOMENAGEM PARA MINHA SOGRA

 
Esta é uma homenagem que faço para minha sogra

MARIA SEBASTIANA DA SILVA
(Dona Tiana)

Minha singela homenagem
Alegremente componho
Respeito, humildade e coragem
Isto é real não é um sonho
Através desta mensagem

Sem medo vou me expressar
Enaltecer uma grande mulher
Batalhadora e que quer
A felicidade dos seus
Só este é o seu desejo
Ter para todos um beijo
Invocar sempre o bom Deus
Assim é esta senhora
Não deixa a alegria ir embora
A sogra dos sonhos meus

Dos olhos meigos e voz doce
Amo como se minha mãe fosse

Sempre, e sempre hei de amar
Incutir no peito meu
Lágrimas de alegria derramar
Valorizar quem me acolheu
Agradeço a senhora pela esposa que me deu.

N.A. - LEMBRETE: A VOCÊ QUE TEVE A AUDACIA DE COLOCAR O DEDO PRA BAIXO EM UMA HOMENAGEM, NA VERDADE DEMONSTROU O CARÁTER QUE TEM. ÉS UMA PESSOA MAL- AMADA E INSENSÍVEL, MAS
COMO NÃO SOU UMA PESSOA RANCOROSA E SOU DO BEM EU TE PERDOU-O E ESPERO QUE DEUS ENTRE EM SUA VIDA E TE FAÇA MUDAR.
SEJA FELIZ.
 
(ACRÓSTICO) HOMENAGEM PARA MINHA SOGRA

RESPEITAR AS REGRAS

 
Dedica-se a simpatia sem olhar a meios
Dá-se asas à cortesia sem apertar os freios.
Nem se pode fazer ou fazer sem pensar
Há que nos saber conter, há forças de bloqueio

Numa dedicatória nem tudo se pode escrever
Se a história já foi contada, temos que nos conter
Ter o bom senso na mente para a repetição evitar
É assim que eu penso, não se pode plagiar.

Tenho por ela muita amizade e também simpatia
Agora fico com saudades, poemas já não nos envia
Mas em abono da verdade, tem que se dar o exemplo

Somos todos iguais mas somos todos diferentes
Saber pensar não é demais e evita o acidente
Tem que se saber respeitar as regras do nosso Templo.
A. da fonseca
 
RESPEITAR AS REGRAS

Rapaz do Metro

 
Rapaz do Metro
Na multidão fatigada,
Seus olhos são cativos
Na face ausente do rapaz.
Seu ser fremiu incapaz
De exprimir que motivos
a sublimam de enamorada.

O verde triste do seu olhar
fá-lo ali, tão arrebatador,
seu companheiro de caminho.
No seu ser renasce carinho
bastante; eterno é seu amor...
Sem querer, vê-se a chorar!

Ah, mas por breves instantes,
os olhares se cruzam risonhos,
a dúvida resvala como um véu...
Verde é a esperança de amantes,
assim se explicam os sonhos;
O rapaz do metro é só seu!

Dedicado a meu filho e à enamorada menina que se lhe dedicou.
 
Rapaz do Metro

A NINFA QUER SEU MAGO...

 
A ninfa quer seu mago
Diante dele, se despe...
Quer os dedos ágeis dele
Percorrendo seu corpo
Fogo!
Arde a labareda
Dessa paixão alucinada
Pelos dois compartilhada
Entre versos de volúpia...
A ninfa provoca o mago
Passa uma rosa vermelha pelo corpo
Mostra a língua roçando os lábios
Chupa os dedos, como se quisesse seu membro...
Segura os mamilos...
Clama que seu mago venha
Quer com ele sentir prazer
Eles merecem...
Os dois se completam
Sintonia total de desejo
O mago quer a ninfa
E começa pelo beijo...
Retrata na tela, a ninfa
Ela quer o lobo ali, também
Para juntos dançarem no teclado
A dança do êxtase
Do prazer, de querer bem...


PARA ALGUÉM...
 
A NINFA QUER SEU MAGO...

Dedicatória To: Black Bird A Ray Of Light To You...

 
B erço de amor nasceste
L onge das trevas cresceste
A mor faternal, recebeste
C anções de perfeição acolheste
K night of black sword

B abilónico te transformaste
I ra em ti se entranhou
R uído negro te abraçou
D e dúvidas te alimentou

A mor te atraiçoou

R ir se esfumou
A legria se enterrou
Y ou think you have a dark soul

O lhas á tua volta sem esperança
F erido te sentes com a vida

L onge distante, te mando minha luz
I lumina teu caminho escuro, tua cruz
G uia tua vida com uma asa solta
H averá no teu coração sempre revolta
T rust in yourself don’t mind others

T rabalha na tua volta á terra
O mundo não é só feito de serra

Y ou, only you, can get out of the black cave
O n the day that you look at your heart
U m dia irás ver verdadeira luz... JUST MAKE A WISH...
 
Dedicatória To: Black Bird A Ray Of Light To You...

Mulher Poesia

 
Mulher Poesia
 
 
Eu amo tanto este teu rosto iluminado
E as poesias que a inspiração te concedeu
Que fascinado vejo um mundo encantado
Onde a tristeza finalmente pereceu.

Quanto lirismo quando falas do luar
E das estrelas cintilando no céu iluminado
Que levo nas mãos meu coração para te entregar
E minh'alma de eterno apaixonado.

Nos teus poemas o amanhecer é mais bonito
E a vida um lindo manto de luz
O sol parece que não está no infinito
Mas em teus versos que tanto me seduz.

Os passarinhos vêm cantar em tuas mãos
Nuvens claras passam, teu nome escrevendo
Vale de flores se estendem na amplidão
E tua ternura corações vai envolvendo

O mar sereno quer os teus pés beijar
Belas canções tua beleza exaltar
Lindas cascatas o teu corpo abençoar
E a primavera não te quer abandonar.

Porque tu és a poesia em movimento
A mensageira da paz que o Senhor nos ofertou
Tens o poder de mudar os sentimentos
Transformando a nostalgia em alegria e amor.

Mulher poesia, nesses versos minha homenagem
Mesmo sem o brilhantismo de tua inspiração
Porém fiel a tua sublime realidade
Frutos da alma e do meu simples coração.





* Falcão S.R * Rio de Janeiro - RJ

Website: www.LuzdaPoesia.Com

Contato: falcaosr@luzdaPoesia.Com
 
Mulher Poesia

Tributo a Bocage

 
Por cá andaste em tempos de crise...
não obstante a corte se banhasse em ouro
e o Marquês encetasse radicais reformas
O teu olhar arguto, condoído e satírico
fazia da pena a arma de um povo,
hostilizado e faminto, bramindo a impotência
E tu poeta, detentor de tamanho talento,
no pleno uso da tua audaz eloquência
denunciavas e muitos incomodavas
com o teu cunho de maledicência.

No lirismo dos teus etéreos e luminosos versos
exaltaste a candura e beleza dessas Musas,
recatadas e púdicas donzelas que inspiraram
e atormentaram o teu prazer boémio e devasso
Em teus caminhos sinuosos e censurados,
pela lâmina contestatária da dialéctica,
estendeste a Língua Pátria aos confins do Oriente.

Emotivo, arrebatado, precário nas relações,
corolário do seu fado, ignóbil destino,
apologista da solidão maltrapilha e indigente,
em clausura pelo sistema e Inquisição,
amante devotado da morte pela libertação...
Tu que nos honraste e cresceste no soneto
Seja teu espírito livre de opressão!

Maria Fernanda Reis Esteves
49 anos
Natural: Setúbal
 
Tributo a Bocage

O sol nasce sempre para todos

 
 
O sol nasce sempre para todos, e de todos ele espera poder ser considerado o ASTRO REI.
Mas eu, ou nós, ou todos vós, amigos que quiserem, podem abraçar comigo este dia em que tanto chorei, nem de propósito ontem uma nossa amiga comentava este problema de chorar.
Eu sei que vão querer saber porque chorei, eu sei que não vai ser fácil para vocês dizer-vos que chorei, porque outros dentro desta casa também choram. Chorei por aqueles que choram e de dentro do choro silencioso têm a coragem de nos dizer sempre um olá, desejar uma boa noite com o carinho dos Anjos, rir das nossas alegrias, viver as nossas alegrias, de postar apenas mais um poema.
Triste poema este que escrevemos, triste esta palavra que nos consola do tempo que temos, triste este ser que sou, de não poder apanhar todas as lágrimas vertidas, pendurá-las nesta tela que me faz escrever e obrigar as palavras a mergulharem nesse pranto de gente que a sofrer nos dá tudo para sorrir.
Hoje choro, chora a Maria João minha companheira de tanto saber, chorámos pela alegria que temos de poder chorar em conjunto, podemos partilhar esta dor de quem chora sem poder dizer:
- Hoje, continuaremos a chorar, caminharemos para a cama de mãos dadas e talvez continuemos a Chorar. Amanhã, será outro dia, e das recordações faremos nascer um sorriso, entregá-lo-emos aos Anjos diurnos, ficamos com a esperança de nunca mais chorar, com tempo, a recordação deste chorar será a alegria de uma nova estrela que nasceu para acalmar os dias de quem chorou.
Meus amigos, sei que talvez todos tenham uma lágrima por derramar, mas hoje peguem nessa lágrima e coloquem-na num MP, enviem-na para mim, e eu prometo com elas construir uma cascata de lágrimas, onde os que sofrem possam sentir o carinho de quem partilha um destino com dor.
 
O sol nasce sempre para todos

O POETA, NÃO É UM HOMEM SÓ

 
Na sua solidão o poeta não é um homem só.
Tem as letras e as palavras em sua companhia
Que as vai alinhando como um jogo de dominó
Entre elas colocando as doble faz a sua poesia.

Vai escrevendo, vai lendo, e vai rectificando
Concentrado no seu passatempo preferido
Nem sequer dá pelo tempo que vai passando
Escreve um história que terá grande sentido

Está também de belos sonhos acompanhado
Que dançam no seu cérebro em passo de valsa
Sua caneta segue o compasso desse bailado
Escrevendo um belo poema sem uma nota falsa

Mas quantas vezes acompanhado do desespero
Escreve um verso, uma quadra de palavras cruéis
Ele quer escrever palavras de amor com esmero
Quantas vezes esses versos vão ao cesto dos papéis

A. da fonseca
 
O POETA, NÃO É UM HOMEM SÓ

Anjo da Guarda - Dedicatória

 
Anjo da Guarda - Dedicatória
 
Este, confesso, não ficou tão bom como os textos anteriores... De qualquer forma, foi este o 3º bilhete secreto que deixei à moça de que vos falei. Ela vai ficar longe de mim durante uns tempos... Prepararei um novo bilhetinho para o seu regresso... :P

O meu coração bate-bate, forte no meu peito,
e ameaça explodir, amargurado,
prevendo uma atroz e torturante saudade,
receando não sobreviver à tua ausência.

Deixo-te, então, sobre a protecção de um anjo,
na esperança de que com devoção e fervor,
acompanhe todos os teus passos,
e te ilumine o caminho de regresso a mim.

Ele segredar-te-á ao ouvido os meus pensamentos,
aqueles que escondo nas entrelinhas de cada verso,
ou os que não ouso sequer escrever em papel,
mas que anseio perpetuar no teu coração.

Boas Férias!!

01/08/2013
 
Anjo da Guarda - Dedicatória

Coma de Alma

 
( a todos os que me acarinharam, incentivaram e teimaram em estar presentes neste meu COMA de ALMA, para que desta forma possam confiar no meu VOLTAR a SORRIR. Reconhecida por serem quem são, um sentido OBRIGADO)

Em coma … longo… esteve minha alma
Minha alma … de mim quis fugir
Estava cansada … estava exausta
Não quis mais SENTIR
Aflita de voz perdida na emoção…gritei por ela:
- De mim não fujas, preciso de ti aqui
E ela dormiu…dormiu um sono pesado
De tanto cansaço
Igual a criança aterrada
Sem querer dar parte fraca
Brinquei, gargalhei
Para não olhar o PAPÃO
Precisava da força da minha alma
Precisava do SENTIR dela
Embrenhei-me em vitórias diárias
Entreguei-me em êxitos momentâneos
Sem SENTIR nada
Era como se estivesse apenas estando
E tudo porque não tinha a luz da minha alma
Sozinha e perdida
Rezei por ela…
Chamei por ela…
E ela não respondia
Hoje
Hoje, convalescente começa a brilhar
Está fraca, dorida mas…está com Garra de Vida
Com meiguice olho para ela
Em tom de quem mima:
- Alma, sejas bem vinda, que falta senti de ti
Sei que agora tenho que esperar que ela se recomponha
Sei como ela está enfraquecida de tanto cansaço
Mas minha alma é forte, é uma sobrevivente
Nunca me envergonhou… nunca me desiludiu
Minha alma é corajosa, é valente…minha alma é uma sobrevivente
Ela tem as armas do ACREDITAR
Ela tem a força do CONSEGUIR
Ahhhhhh eu sei que minha alma…vai voltar a sorrir
 
Coma de Alma

Respiro nas tuas palavras...

 
Deste mote eu comecei a escrever. Inebriaste os meus sentidos, com o teu poema. Por pouco ficava sem ar, o meu coração palpitava como se fosse o último segundo da minha vida. Batia de tal intensidade que o meu corpo se arrepiava todo. Ao sentir o teu amor, um amor pelo qual todos desejavam amar. Amar profundamente, até as entranhas da nossa alma. Quando tudo se resumia a um olhar. As palavras não seriam necessárias. O silêncio ecoa mais alto, apenas um desejo consegue elevar mais a nossa paixão. A saudade aperta quando estás ausente. Mesmo estando ausente estás presente. És uma presença contínua no meu coração, ouve sem te ouvir, vê-te sem te ver, fala sem falar. Pois o amor é tudo isso, um jogo de emoções, em que nada mais importa senão poder ter a tua companhia e ser alegre com ela.
Palavras escasseiam, o segundo desapareceu, ficou o silêncio o bater do meu coração forte, olhando para as estrelas, parece que sonho acordado. Descreveste um belo sonho agora quero permanecer a sonhar acordado. Profundamente belo, queria dizer tanto, queria dizer para além das palavras, queria descrever o sentimento que senti ao te ler da primeira ver até agora. Mas elas fugiram, não me deixam pensar, faço força mas nada sai. Tudo fica por dizer, ou será que foi tudo dito, nada dizendo? Despeço-me do comentário, repetindo mais uma vez, arrepiado pelas tuas palavras a ecoarem-me na mente, no ouvido, no coração.
Cada segundo, se torna numa vida contigo. Um momento especial, inesquecível, imemorável, único. Falta-me acrescentar algo, a este texto. Falta-me uma palavra, que faça mudar o sentido do texto. Falta dizer que respiro dos teus poemas, alimento-me das tuas palavras, fazendo delas a minha sobrevivência. Recriando o sonho tornando real. Falta para acabar dizer obrigado, obrigado por teres feito parte da minha vida e agora já partiste saudade mas ficou o amor, para me encher por completo a minha vida e fazer dela um eterno sorriso.

P.S- A inspiração veio deste poema: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=40774
 
Respiro nas tuas palavras...

O poder de uma palavra amiga

 
Quando me perco no rumo,
quando tudo estava mesmo ruim,
ela sorrio,
veio até mim,
depois de a ter deixado,
ela segurou a minha mão e andou comigo,
deixando todos os problemas de lado,
quando me senti sozinho estava la a sua voz,
uma força que cresce inexplicavelmente,
quando tudo estava escuro,
quando não sabia nada do futuro,
era encontrou me mal e fez me duro,
hoje sei que estou bem e perduro,
as conversas douradoras
perdi horas a desabafar,
tu perdeste horas para me encontrar,
e depois de ter me afastado de ti,
hoje sei que nunca mais me farei o mesmo a mim,
" o teu tempo é agora "
" Respira. vês? ainda respiras."
Respiro e em ti me inspiro,
Estiveste la para mim e continuas a estar..
Uma amizade como a tua é impossível encontrar !
 
O poder de uma palavra amiga

Meus Olhos Tristes

 
Meus Olhos Tristes
São meus olhos,
que não choram,
não murmuram,
não se molham.
não se atolam
em escolhos...

Olhos mudos,
que falam,
sussurram,
suplicam,
se quedam ,
Tão sisudos.

São amantes
que não buscam,
não te desejam.
não te devoram,
não te desnudam,
Vis e errantes.

Olhos sós,
que não amam
não te beijam,
não te ciciam,
não se inquietam,
sem amor, sem nós..

Ilusões,
que não sonham,
não algemam,
não penetram,
não se evadem
de tuas paixões!

Lisboa, 07/07/2015.
 
Meus Olhos Tristes

A Morte faz anos...

 
Não te consegui proteger,
acabaste por morrer,
e a Dor comigo permaneceu.

Mas mesmo depois do tempo que passou
nada em nós mudou
e a memória não esqueceu...

Foste fogo, água e vida,
foste todos os elementos combinados!
Hoje sofremos, por estarmos afastados,
da tua alegria desaparecida...

E hoje que a data avança
não hesitamos ao enfrentar a lembrança
do teu último sorriso antes do partir.

E passe o tempo que passar,
jamais te vamos apagar,
das nossas memórias não irás tu fugir!
 
A Morte faz anos...

Dedicatória IV

 
Dedicatória IV

Se a vida é viagem
para quê fazer dela
estafeta ou corrida?
Cá vou nas calmas:
nem corro, nem me canso.
Chego mais tarde
mas as metas alcanço.
Sonho e procuro nas estrelas,
no tempo,
e nelas me inebrio...
Muitas vezes o despertar é frio!
Mas, eu procuro e sei que vou
achar....
Quem vai então
me impedir
de sonhar?
Maria Helena Amaro
Inédito, abril, 1995
 
Dedicatória IV