https://www.poetris.com/
 
Mensagens -> Desilusão : 

Encontro com a Paz

 
Tags:  solidão    amizade    desilusão    lágrimas    homenagens  
 
Nas asas da dor tornei-me sábio, e na loucura deste momento descobri que o solo que pisava não era firme. E os meus pensamentos tão tolos torturavam as minhas vontades, e voar não fazia sentido nas asas quebradas da imaginação. Meu coração bate de teimoso que é... Atravessa as ruas do meu peito, assim atropelado pelas vias das razões, acumulam oculares sofrimentos, rugas pela solidão.
Tanto faz um sonho não realizado, um sono perdido, tanto faz das rosas os espinhos... Embriago-me em garrafas de vinho; por que sóbrio não consigo esquecer quem tanto mal me fez. A lucidez me enlouquece me faz adormecer e acordar no mar de dúvidas quanto à capacidade de esquecer você. Não me diga com clareza, à sinceridade que caia debruço sobre a mesa, prefiro meu prato vazio que o veneno dos talheres expostos, reflexos do sol em um dia muito frio. A tempestade demorou a passar, as luzes apagaram-se em vão, de joelhos um tolo a rezar adormece na escuridão. Não cobrei da mentira um preço tão alto, a verdade não me deixou outra opção, do outro lado do muro um salto na trilha da ilusão. Essa metamorfose na minha consciência me deixou intranqüilo, repudiei-me do que seria capaz, e repousei num sentimento sólido e eficaz. Foi quando fiz uma das maiores descoberta da minha vida, somente neste meu sofrimento é que pude encontrar a verdadeira paz.






Marcelo Henrique Zacarelli

*** Carta escrita por um homem num momento de grande aflição.***


Pelo autor Marcelo Henrique Zacarelli
Itaquaquecetuba, Maio de 2002 no dia 31.
 
Autor
Marcelo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1391
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.