https://www.poetris.com/
 
Crónicas : 

Vinte e um dias de frio rigoroso e uma expectativa de primavera

 
Quando a madeira exposta ao tempo escurece, o queijo estepe está no final da maturação precipitando as brisas da primavera. Derretem o gelo trazendo a todos os lagares o movimento e o barulho alegra das mós esmagando azeitonas. É gratificante sentir o aroma suave quanto a esperança que brilha nos rostos convictos que o inverno findou e a primavera está chegando.

Não significa que o inverno vai renunciar de todo ao prazer de testar a resistência dos casacos. Também de confundir os corações das pessoas diante do lúgubre uivo do vento Minuano voando nas cochilas com geada negra anunciando uma rigorosa estação. Não tão terrível assim já que a sabedoria popular prescreve a necessidade de vinte e um dias de frio rigoroso para a perfeita maturação dos bagos das moscatéis.

Então, o frio já não assusta, nem o inverno foi feito exclusivamente para a hibernação dos ursos polares. Nem as primaveras para aplacar as ameaças frígidas que colocam na cama, impotentes, muitos tratores antes que soe o gongo anunciando o início do segundo ato.

 
Autor
FilamposKanoziro
 
Texto
Data
Leituras
393
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
11 pontos
1
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
s.i.s
Publicado: 14/01/2016 13:57  Atualizado: 14/01/2016 13:57
Muito Participativo
Usuário desde: 01/12/2015
Localidade: São Paulo
Mensagens: 85
 Re: Vinte e um dias de frio rigoroso e uma expectativa de...
o inverno de fato e rigoroso Mestre e suas palavras de sabedoria insere alento ao que se observa lá fora nas estepes onde o gelo gera solidão,tristeza e medo.
Mas anuncia o clarim do tempo eis a primavera de leve e de longe em cores sussurrantes aos tímpanos que sabem que no tornozelo para sempre as conchas unidas cantarão a musica dos anjos.