https://www.poetris.com/
Sonetos : 

A MÃO ARMADA

 
Tags:  SONETOS 2018  
 
A MÃO ARMADA

-- "Estúpido! Facínora!! Assassino!!!" --
Berrava, d'além-túmulo, o coitado
Pelas mãos d'um outro assassinado
Após um entrevero vespertino.

Reteve-lhe tão-só o olhar malino
Ao baque do projétil disparado:
Seu corpo sobre o chão atravessado
Morria como se obra do Destino...

Espírito, porém, evocava às Fúrias,
Rogando maldições, pragas e injúrias
Àquele que lhe dera voz de assalto.

Porque, pior que a morte, era a ilusão
De ser ouvido em face da visão
De si mesmo estirado pelo asfalto...

Betim - 13 08 2018


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
113
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Betha Mendonça
Publicado: 13/08/2018 23:49  Atualizado: 13/08/2018 23:49
Colaborador
Usuário desde: 01/07/2009
Localidade:
Mensagens: 6741
 Re: A MÃO ARMADA
Boa noite!
Gostei muito do poema.
A sensação de falar sem perceber não ser ouvido
é desgastante para vivos e mortos.
Abraço