https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Criação In Verbus

 
Vejo-te em todos os rostos
Em todos os momentos
Em todos os poemas que escrevo
Em todos os centros
Que se movimentam
À roda do meu próprio centro

(Será que todos veem
A duplicar
A triplicar
A multiplicar?
Ou serei fonte ejaculativa
De tantas rimas terminadas em ar
Que nem consigo perceber que não dá para respirar)


Este ar poluído que me entra pelas narinas
Que me’entala
E estala
Despertando o olfacto
Encarcerando o gosto
Amolecendo a dor deste sentir
Que se confunde com o absorver
No imediato
Este suor morno
Que se espalha pelos corpos todos
Que eu conheço

Que confusão
Que baralhação
Este poema não servir para criar
Nada
Mesmo nada
A não ser uma dor aguda
Num qualquer poema do género - fêmea
Por não saber rimar
Quanto mais poetar

Não quero deixar de sentir este ar
Próximo do verbo ir
Para que se vá
Mas rindo
E escrevendo sem nada pedir

Há tantos tempos vendidos ao meu próprio sentir
Que há sentires que valem zero
Na medida exacta de verbo

Há na verdade um único Verbo que eu conheço
Que me fará ir...



(2010)
 
Autor
ÔNIX
Autor
 
Texto
Data
Leituras
817
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
24 pontos
8
0
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
BerloquesImaginários
Publicado: 09/12/2011 12:03  Atualizado: 09/12/2011 12:03
Da casa!
Usuário desde: 19/07/2011
Localidade:
Mensagens: 241
 Re: Criação In Verbus
Adorei ler Dolores

e destaco:

"Há tantos tempos vendidos ao meu próprio sentir
Que há sentires que valem zero
Na medida exacta de verbo

Há na verdade um único Verbo que eu conheço
Que me fará ir..."

Levo comigo!!


Beijo
Berloques


Enviado por Tópico
VCruz
Publicado: 09/12/2011 12:13  Atualizado: 09/12/2011 12:13
Colaborador
Usuário desde: 08/06/2011
Localidade:
Mensagens: 679
 Re: Criação In Verbus
Muito bacana sua criação...fiquei aqui te lendo e lembrando que li algumas coisas "meio confusas", uma torrente de disputas de egos...
"Que confusão
Que baralhação
Este poema não servir para criar
Nada
Mesmo nada
A não ser uma dor aguda
Num qualquer poema do género - fêmea
Por não saber rimar
Quanto mais poetar"

É isso aí menina...simples assim!
Adorei!
Obrigada pela partilha, abraços
Valéria Cruz


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 09/12/2011 13:11  Atualizado: 09/12/2011 13:11
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29303
 Re: Criação In Verbus
QUANTA MARAVILHA NESSE SEU LINDO POEMA

MARTISNS

DEIXO MEU ABRAÇO


Enviado por Tópico
Liliana Jardim
Publicado: 14/12/2011 20:54  Atualizado: 14/12/2011 20:54
Luso de Ouro
Usuário desde: 08/10/2007
Localidade: Caniço-Madeira
Mensagens: 4528
 Re: Criação In Verbus
Ola poetisa

...Há na verdade um único Verbo que eu conheço
Que me fará ir...

E esse é o verbo amar/tolerar

Tantas palavras ocas, tantos odios camuflados, tantas maldizencias escudidas...
Para quê?

Gosto de te ler nesses teus poemas aparentemente intimistas, mas que refletem o ser que existe em todos nós

Beijinhos
Tudo de bom para ti Dolores