https://www.poetris.com/
Poemas -> Amor : 

Ao poema que me imputa

 
Open in new window
Ao poema que me imputa

E você amor, sempre direta,
esta me deixando biruta
neste teu ciúme hipotético.

E até mesmo se eu quisesse
seria uma dor, um ai de mim.
Por um chifre na tua testa
não está na minha tara poética.

Nesta noite em que trevas perduram
e a claridade se esvai
em uma taça de conhaque,
escorre o liquido nas frestas dos muros
com o ribombar de seu achaque.

Acha que de um repente do poeta
nada que valha, o imputa
se o poema ora eclético
qual é o problema
que tenha sido feito para uma puta!

Alexandre Montalvan


 
Autor
montalvan
Autor
 
Texto
Data
Leituras
87
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.