https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Desilusão : 

Revolta em nevoeiro cerrado

 


Vegeto em cinzas de desenganos
Em lamaçais desertos sem vivalma
Espectros sorriem
O que me querem?
Afasto-me da luz hipnótica
Porquanto me cega os olhos e o raciocínio
Rodopio em acenos de lubricidade delapidada
Fria, dormente em torpor
Petrifiquei no espaço e no tempo
Em letargia transformada em desamor
Corro e grito em campos ocultos no nevoeiro
Desconheço o chão que piso
Vou tombar certamente num rio convulsivo
Ou num precipício descomunal
Já não falo a linguagem dos humanos
Tornei-me bicho
Animal ferido
Fera revoltada,
Do grupo tresmalhada
Isolada do bando
Desgarrada da alcateia
Simplesmente carta fora do baralho
Perdida da manada
Fugida do rebanho
Apartada da multidão!
Elemento fora da ninhada, num assumir fatal
Gesto ordinário para um painel de juízes
Destruidora de um cordão policial
Demolidora de pragas de gafanhotos
Arrasadora de colónias de formigas
Revolto-me no nevoeiro cerrado
Num suicídio amotinar solitário
Como se fosse inevitável
Morrer no obcecado nevoeiro em calvário!

 
Autor
AnaMariaOliveira
 
Texto
Data
Leituras
624
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Henricabilio
Publicado: 17/05/2009 12:42  Atualizado: 17/05/2009 12:42
Colaborador
Usuário desde: 02/04/2009
Localidade: Caldas da Rainha - Portugal
Mensagens: 6963
 Re: Revolta em nevoeiro cerrado
Confessamos a dor e o desencanto e a vida ganha tons mais cinzentos. e no entanto a vida não deixa de ser Vida. Um abraçooo! Abíl!o