https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

Soneto Indecente

 
Soneto Indecente

É com altivez que sobe pelas pernas
Uma poesia que nasce do nada
E do nada se dispersa eterna
Não há ninguém que a governa


E ela te suga a flor perseguida
Vermelha rubra que se abre melosa
E te faz repensar a tua vida
Vida que é suave e pouco cor de rosa

A emoção que transborda espontânea
Com verbo que acelera o coração
O amar que é da natureza humana

Que trás ao corpo poderosa sensação
Pela força da palavra soberana
E da poesia que nasce do tesão.

Alexandre Montalvan

 
Autor
montalvan
Autor
 
Texto
Data
Leituras
464
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.