https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Desilusão : 

RASCUNHOS

 
Rascunhos de uma vida cinzenta
Palavras rasuradas por mãos trémulas
Sentimentos ofuscados por vidros partidos
Cores desmaiadas em quartos vazios.

Ausências notadas em multidões desalinhadas
Verbos desarticulados, discursos quebrados
Amores esquecidos na frieza da aurora
Corpos despojados banhados pela solidão.

Visões, visões obscurecidas pela noite incauta
Perdi algures a alegria de viver
Entre memórias e recordações imprecisas
Momentos frágeis de desespero incontido.

Bruno Carvalho

 
Autor
bcarvalho
Autor
 
Texto
Data
Leituras
610
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Angela
Publicado: 05/06/2007 13:57  Atualizado: 05/06/2007 13:57
Colaborador
Usuário desde: 28/09/2006
Localidade: Caldas da Rainha
Mensagens: 567
 Re: RASCUNHOS
Há tantos traços de infelicidade neste teu poema!

Espero que estas palavras sejam apenas poéticas.

Um beijinho grande.