https://www.poetris.com/
 
Textos : 

algo de saudade

 
sinto falta do júlio saraiva arrebentando os portões do luso com uma carga de poesia marginal que decerto tinha mais água que muitos poemas aguados e flores aguadas que se encontram aqui.

sinto falta da alexis, que ainda tive o prazer de ver publicar seus poemas que pareciam filhos de uma leminski portuguesa, quando não tinham muito mais a dar que qualquer um dos poetas sucintos que conheci, uma cosmopoeta, a meu ver.

sinto falta do doido do torres, que sumiu do luso mais por falta de compreensão e público que por conta das guerras que despertou e do muro berlinesco criado a partir do momento em que passou a detestar as putas velhas que até hoje pairam no luso-poemas.

sinto falta da amora que, mesmo que a tenha lido muito pouco, sei da capacidade lírica que ela traz consigo. quem dera ela aparecesse de novo por aqui.

sinto falta do mario osório, um dos maiores gênios pra mim desde que comecei a ler e vi nele dezenas de outros poetas vivos e mortos sem perder a identidade, e me faltariam as pausas entre adjetivos que nem gosto de utilizar para falar do que ele escreve.

sinto falta do freitas antero, poeta que me deixou de queixo caído com o texto "apotegma", dentre outros que li e que não sei o nome direito, mas sei que ainda vai fazer muita gente chorar.

não me chamem de saudosista, que não estou dourando o passado luso-poético: já tive a oportunidade de ler montes de merdas desde o início do site, e o conteúdo não é muito diferente do que vejo estes dias.

só que eu gosto tanto disso aqui que me dói ver tratarem o luso não como uma grande escola literária atual, onde há tanta liberdade que eu mesmo a critico, por vezes. chamem-me de tolo, se quiserem, porque sou mesmo um besta por gostar tanto e prezar tanto o que não passa de mais um site na internet. um site onde me apaixonei pela poesia e onde tive meus primeiros filhos que lancei ao mundo, dizendo: se virem com a vida.


alguns anos de solidão - blogue

"ah, meu deus do céu, vá ser sério assim no inferno!"
- Tom Zé


anfan...
 
Autor
Caio
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1522
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
8 pontos
8
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 21/02/2013 01:46  Atualizado: 21/02/2013 01:48
 Re: algo de saudade
Credo Caio , parece que este povo todo morreu. Vai ver estão aqui disfarçados e fazendo laboratório (oficina literária)... o nome , às vezes pesa, e as pessoas gostam de criar sem muita cobrança, no anonimato... Os poemas bons são sempre exceção já dizia teu mestre mário osório... este pessoal anda suavemente no Luso, observe com outro "olhar"... os bons sempre deixam rastros.

E trate de se animar e criar / gerar tua filharada... outra coisa, este teu avatar me assusta, uma cara de louco se escabelando...mas, pode ser que estejas enviando alguma mensagem, estás fulo e maluco mesmo,rs.

Gosto de te ver alegre, se anime rapaz! Observe...


Um de amizade


ALICE

Enviado por Tópico
sendoluzmaior
Publicado: 21/02/2013 10:25  Atualizado: 21/02/2013 10:25
Subscritor
Usuário desde: 01/05/2012
Localidade: Belo Horizonte
Mensagens: 1141
 Re: algo de saudade
Ponto de vista lamentável, de quem quer um site apenas "para estrelas", sugiro a você e seguidores, exigirem currículo antes do cadastro.

Enviado por Tópico
RoqueSilveira
Publicado: 21/02/2013 11:35  Atualizado: 21/02/2013 11:35
Colaborador
Usuário desde: 31/03/2008
Localidade: Braga
Mensagens: 8366
 Re: algo de saudade
É verdade, foram-se afastando bons autores. anfan agora é só excelências por aqui, já me sinto mal, rss

Enviado por Tópico
cleo
Publicado: 21/02/2013 13:09  Atualizado: 21/02/2013 13:09
Luso de Ouro
Usuário desde: 02/03/2007
Localidade: Queluz
Mensagens: 3857
 Re: algo de saudade
Caio
Não estás sozinho neste lamento...
Também eu sinto falta destes todos que mencionaste e ainda de mais alguns dos quais não te lembrarás ou sequer tiveste oportunidade de conhecer

A saber:

Mel de Carvalho

Flávio Silver

Margarete

Alemtagus

Horroriscausa

Carolina

Rosamaria

Ibernise

Carla Ribeiro

Jaber

Valdevinoxis

E mesmo o próprio do Trabisdementia

Isto só para dar o exemplo de um pequeno nº de autores que se foram num universo de centenas de outros mais.


Enviado por Tópico
Sterea
Publicado: 21/02/2013 14:22  Atualizado: 21/02/2013 14:22
Colaborador
Usuário desde: 20/05/2008
Localidade: Porto
Mensagens: 3404
 Re: algo de saudade
anfan...

anfan terrible, rsrsrsrs.

(triste será ter saudade de ter saudade...)

Beijo de saudade.

Enviado por Tópico
SÓ_RISOS
Publicado: 21/02/2013 15:08  Atualizado: 21/02/2013 15:09
Participativo
Usuário desde: 18/02/2013
Localidade:
Mensagens: 17
 Re: algo de saudade
Um texto sentido e muito bem escrito, claro e transparente.Não conheci estes bons poetas que partiram ( ou não?), pelo que li dos comentaristas até o criador abandonou a criatura.

Penso que trocando o foco , esta tristeza, amigo Caio, passaria. Que tal pensar o por quê dos que permaneceram? Estes que amam e lutam pelo site como: a Roque, a Cleo, a Sterea , o Zé e outros tantos antigos que aqui estão (ativos). A resposta nunca é o principal, o que é essencial e dinamiza tudo, é a pergunta... saber perguntar. Os que permaneceram , ao meu ver, têm um enorme valor, não achas?


Desculpe ser "enxerido" assim, mas achei importante participar...



SR

Enviado por Tópico
MagnoRobertoAlmeida
Publicado: 22/02/2013 15:53  Atualizado: 22/02/2013 15:53
Colaborador
Usuário desde: 14/05/2007
Localidade: Rio de Janeiro
Mensagens: 628
 Re: algo de saudade
Caio,
Eu, que aqui ancorei o meu barco em 2007 e já naquela época presenciei muitos temporais, concordo com você e acompanho o comentário da Cléo. Mas não deixo de concordar, também, com o SO_RISOS.
Afinal, o Luso sobreviveu. Balançou mas não caiu. E apesar dos temporais que continuam caindo com certa frequência, o Luso tem tudo para sobreviver. Sabe por quê? Porque não há em toda WEB sitio literário mais dinâmico, mais liberal, mais inteligente e mais bem frequentado do que o Luso. Aqui aqueles que muito sabem compartilham como os que estão começando e estes aprendem com aqueles (deu pra entender?). Aqui há espaço para todos. Escritoras e escritores, poetas e poetisas, leitores assíduos, visitantes esporádicos, e até para recalcados e encrenqueiros que querem apenas desestabilizar ou implodir algo que já deu certo. As merdas que você leu eu também li e até escrevi algumas ou todas. Muitos ou todos que aqui estão também leram e escreveram. Mas isto, meu caro amigo, (permita-me falar assim) em nada deprecia a importância literária desse espaço. Vamos lá, amigo, bola pra frente. Tudo vai depender sempre dos que aqui estão e daqueles que chegarem. Desde que estejam sempre dispostos a somar e despidos de preconceitos e estrelismos. Sem ataques de piti e/ou complexo de superioridade. Vamos em frente, meu caro, vamos escrever nossos poemas e nossas merdas, pois afinal de contas "é fazendo merda que se aduba a vida".
Desculpe se este comentário for interpretado como mero desabafo, mas eu não podia deixar de expressar a minha opinião.
Um grande abraço e que a Paz de Deus esteja sempre ao nosso lado, abençoando sempre este nosso espaço.