https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Foi-Se Embora

 
Tenho uma imensa vontade
Vontade de mostrar a que venho
Venho para deixar uma saudade
Saudade do tempo que é lenho.

No lenho busco a fugacidade
Fugacidade do pouco que tenho
O que tenho adquiri com a idade
Mais idade, melhor vinho portenho.

Mas a saudade é que era o tema
Deste poema mal traçado agora
Que já me cansa o pensamento.

Que o lenho se dissipe ao vento
Após alimentar a chama do sistema
Posto que a saudade foi-se... Embora.


Gyl Ferrys

 
Autor
Gyl
Autor
 
Texto
Data
Leituras
384
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
4
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Nininha
Publicado: 19/10/2016 21:08  Atualizado: 19/10/2016 21:08
Colaborador
Usuário desde: 14/04/2016
Localidade:
Mensagens: 1717
 Re: Foi-Se Embora
Olá amigo Gyl;

A saudade não mata, mas metaforicamente sim...
Adorei esta saudade que tão bem descreveste e na qual me revejo.
Muito obrigada por partilhares!
Beijos mil


Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 20/10/2016 14:29  Atualizado: 02/11/2016 21:51
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12405
 Re: Foi-Se Embora P/Gyl
... saudade é coisa que fica
para sempre, eu acredito,
gosto de as ter guardadas
no coração! Deus Bendito!

Um lindo poema e um grande abraço Vólena