https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Quadras finais

 
Tags:  certeza    verbo    segurança    talento  
 
O verbo em mim se esvai isso é verdade,
Desfalecido na fuligem do meu peito.
Engano ter-me crido um alvo eleito,
Sirênico sonho, ser do estro a raridade

Lança aguda – fere e fende a sanidade –
A vaidade, sutil madrinha do imperfeito,
Risonha e fácil insinuou-se em meu leito,
Vestal profana, por progênie a veleidade.

Esvai-se o vento e sem rumo meu adejo
Esvoaça ao sol, adentra a noite, ao relento,
E as certezas, a segurança e até o talento,
Já distantes, apagam os rastros de sobejo.

O silencio que me veste o verbo inteiro,
Vem sem rosto, vem sem vulto e sem matiz.
Do fracasso é talho vivo e é cicatriz
È a tristeza a libertar-me em seu viveiro

Pra que da liberdade agora ser posseiro?
Pra que asas quero longas sem ter céu?
Silencia-se bufa ópera ao meu te-déum;
Secam-se me as folhas, reaparece o canteiro!

 
Autor
Manito
Autor
 
Texto
Data
Leituras
268
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
19 pontos
5
3
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 15/07/2017 16:34  Atualizado: 15/07/2017 18:28
Colaborador
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 1592
 Re: Quadras finais
É sempre assim. "Secam-se-me as folhas, reaparece-me o canteiro".
Nunca é bem quando se quer.
Mas quer-se muito bem e continuamente. Na minha humilde opinião, claro.
Poemas enganador.
"O silêncio que me veste o verbo inteiro", raramente seria maior o brado. Mas podemos sempre dizer, que o verbo começa no silêncio. Curiosamente é o sub-título do meu blog poemassagem.blospot.pt.
O dom da palavra manténs.
Espero que as quadras não sejam as últimas, de todo.

Abraço

Enviado por Tópico
Joel-Matos
Publicado: 15/07/2017 16:41  Atualizado: 15/07/2017 16:42
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 1977
 Re: Quadras finais


MUITO MANITO
Open in new window

Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 15/07/2017 18:18  Atualizado: 15/07/2017 18:18
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 15149
 Re: Quadras finais
Quadras saborosas de uma riqueza vocabular que agrada, acrescenta e encanta. Destaco: "Engano ter-me crido um alvo eleito,
Sirênico sonho, ser do estro a raridade." Fabuloso! Abraços, mano Manito!

Enviado por Tópico
Branca
Publicado: 15/07/2017 23:04  Atualizado: 15/07/2017 23:04
Colaborador
Usuário desde: 05/05/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 2988
 Re: Quadras finais
Uma riqueza!
Como poucos conseguem escrever.
Parabéns.

Abraço

Enviado por Tópico
silva.d.c
Publicado: 16/07/2017 01:31  Atualizado: 16/07/2017 01:31
Da casa!
Usuário desde: 26/10/2010
Localidade:
Mensagens: 408
 Re: Quadras finais
é sempre possível semear, mesmo onde e quando a terra não é fertil...muito gosto ao ler...abraços