https://www.poetris.com/
Poemas : 

Doce Veneno

 
Veneno doce pinga em minha boca
De forma tal que mal nenhum me faça
Eu grito e o grito forte a mim sufoca
Devolvo o beijo teu que deu de graça.

O beijo meu no céu da boca toca
Do nada faz carinho e faz pirraça
Segundo beijo nega e em si se entoca
E vê se o meu olhar no teu se enlaça

Assim se vão os nossos devaneios
Infantes pela vida, amor em flor,
Botão de Rosa vindo de outra terra.

Talvez um dia esteja nos teus seios
Feliz por um "gemer sem sentir dor"
Na paz se amar. Na cama faz-se a.. Guerra!


Gyl Ferrys

 
Autor
Gyl
Autor
 
Texto
Data
Leituras
56
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
0
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.