https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Reverência às Letras.

 
Tags:  Reverência  
 
Submirjo em corruptela vossas páginas,
Escrita torta, descompasso vosso verso,
Ergo adereços ao toar dos vossos cantos,
Cavo em recantos algum brilho ainda imerso.

Em nova faina do seu til tiro alimento
No expressivo entrelaçar de vossas rimas,
Servil em tangas e submisso ao portento
De seus talentos exalando obras-primas.

Provocante ao paladar se descortina,
Frente à retina, em bom-bocado, a exibir
Preciosidade em puro mel, vosso elixir,
Doce sustento que ao intelecto ajardina.

Embriagado, de suas linhas sorvo atento,
Dos alimentos que nutrem os grandes numes
E, mãos postas, vou planando vossos cumes,
Em êxtase, abandonado em teus encantos.

 
Autor
Manito
Autor
 
Texto
Data
Leituras
239
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Semente
Publicado: 18/08/2017 14:09  Atualizado: 18/08/2017 14:09
Colaborador
Usuário desde: 29/08/2009
Localidade: Ribeirão Preto SP Brasil
Mensagens: 8696
 Re: Reverência às Letras./ PARA MANITO
Caro poeta Manito, eis aqui um sopro divino em teu esplêndido poema! Aqui, parece que as palavras resgatam e restauram o caráter da língua mítico-poética, aquela que diz do que "é" e não do que parece ser.

Encantada! ...Os ricos vocábulos foram escolhidos à dedo, e a leitora Semente aqui, segue pelo "caminho da linguagem", também, a reverenciar as letras. As tuas.

Bravos pela poesia, pela reverências às letras, e pelo teu talento inquestionável!

Beijos de fã !!