https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

,do mar nem vê-lo

 
*
*
*

de quantas ondas se faz um mar,
de quantos silêncios se faz uma saudade.
(interrogação para quê, para quem?)



De.

queda-se o olhar distanciado sem fixar ocasos, acasos,
e vibram pensares de como seria o mar que nunca viu,
sabe do céu, das constelações, da terra seca,
dos insetos rodeando a carne gretada,
tantas vezes,

sabe do sol, e da chuva fugidia, fingida,
do mar nem vê-lo, ou cheirá-lo,
para que serve o mar, perguntará sem pressas,

sabe desta terra de sal, das foices do tempo,
do ruir no inverno quente.

Dos.

redemoinhos de poeira que os pés calcam,
silêncios longos sem violetas ou arco-íris,
longe a beleza ardente da chegada sem crepúsculos,
do sorriso acolhedor,
e mesmo que sonhe em cor,
sente-se um prisioneiro deslumbrado , cego,

segregado de si.

E.

do corpo morto de melissa nasceram abelhas.



"Forfante de incha e de maninconia,
gualdido parafusa testaçudo.
Mas trefo e sengo nos vindima tudo
focinho rechaçando e galasia.
Anadiómena Afrodite? Não:"

("Afrodite? Não" Jorge de Sena)






Melissa, era sacerdotisa de Deméter e foi iniciada pela deusa em seus mistérios. As outras sacerdotisas quiseram que ela lhes revelasse o que tinha visto. Mas tendo Melissa se recusado, foi despedaçada pelas companheiras. Como castigo Deméter enviou uma praga à cidade e do corpo da morta fez nascer as abelhas.


Textos de Francisco Duarte
 
Autor
F.Duarte
Autor
 
Texto
Data
Leituras
902
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
24 pontos
8
0
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 08/11/2012 01:38  Atualizado: 08/11/2012 01:38
Colaborador
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 17658
 Re: ,do mar nem vê-lo
praques e porques?
quedo-me nesse céu em versos,
sem nuvem alguma... céu de ninguém,
(sem espaço) e tumultuado de gentes...
como desafio faz nascer abelhas. (aplausos) bjs


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 08/11/2012 10:04  Atualizado: 08/11/2012 10:05
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29201
 Re: ,do mar nem vê-lo
Esses silêncios longos nos dizem muitas coisas e muito mais, um lindo poema


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 08/11/2012 15:36  Atualizado: 08/11/2012 15:36
 Re: ,do mar nem vê-lo
Gostei muito da composiçao poética. Todas as interrogações são tão misteriosas como suas (im)possíveis respostas. O que nutre a jornada da vida e do amor ,também o marulhar das ondas do mar , é o espanto e a admiração destes milagres sem explicação...ora somam ora subtraem, sombras e cores que vão e vem... nas profundidades desconhecidas dos enigmas.

Obrigada pela partilha que me convidou a divagar...

Um abraço


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 08/11/2012 17:32  Atualizado: 08/11/2012 17:32
 Re: ,do mar nem vê-lo
"de quantas ondas se faz um mar"

Quantas dúvidas cabem numa vida e quantas perguntas precisam de resposta?

Gostei muito. Abraços