https://www.poetris.com/

"DESCEM OS LOBOS À ALDEIA"ღ🐺╭✿

 
"DESCEM OS LOBOS À ALDEIA"ღ🐺╭✿
 
 
Descem os lobos à aldeia
Em noite de lua cheia
Uivam ferozmente
Fecham-se as portas, as janelas das casas
Com medo da alcateia, quando na verdade
Fechamos as portas à vida
Às gentes que nos pedem ajuda
Somos egoístas, maus de caráter
Temos medo de tudo e de todos
E não é dos lobos
Sente-se o cheiro da lenha a arder
Das lareiras cheias de gente ou vazias do nada
Se tiver de morrer, morro de pé
E não subjugada a mentes hipócritas
Falsas com o coração de pedra
Pessoas que fazem as coisas
Ou dão com segundas intenções
Maldosas e muitas vezes ignorantes de si próprias
Que gostam de humilhar e escravizar os outros
Descem os lobos da serra à aldeia de noite
À chuva, ao vento
Ficam as marcas na neve,como punhais
Que deixam feridas no peito e na alma.

Perdemos o respeito
A liberdade
E somos devorados
A culpa não é dos lobos

🐺ღ╭✿ ♥🗡️
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
"DESCEM OS LOBOS À ALDEIA"ღ🐺╭✿

Tribos de Escritores de Sites da Internet (rebostagem - ¬¬)

 
Tribos de Escritores de Sites da Internet (rebostagem - ¬¬)
 
Imagem Google

Tribos de Escritores de Sites da Internet (rebostagem - ¬¬)
by Betha Mendonça

Esse não pretende ser um trabalho científico.É fruto da observação desta amadora presunçosa sobre a diversidade, boa em qualquer ramo da atividade humana, nos sites de literatura na grande rede.

Na escrita onde as matérias primas dos textos são imaginação, conhecimento e criatividade; a heterogeneidade de padrões, pensamentos, atitudes e outros são excelentes fontes de aprendizado. Tentarei dar face a alguns desses grupos ou tribos:

Religiosos – têm fé exacerbada e inabalável.Falam de crença, luz, esperança. A graça Divina e os poderes no Ser Supremo estão de alguma forma presente nos seus trabalhos que enchem os olhos e coração de quem os lê de paz.

Góticos – costumam usar avatares assustadores e/ou deprimentes.São profundos. Dizem das mazelas do nosso interior e da humanidade. Transitam no céu e inferno, na crença e descrença com a velocidade do Trem Bala. Suas obras, em alguns despertam consciências adormecidas, em outros (mais sensíveis) o desejo do suicídio imediato, que é controlado com a leitura dos escritores religiosos.

Comadres – são flores de criaturas. Falam da natureza, de sentimentos e sensações femininas. Aos mais letrados soam piegas e sem nenhum talento.São literalmente amigas do peito.De vez em quando têm umas rusgas seguidas de pedidos de desculpas e lágrimas.De tanto que distribuem carinhos e beijinhos entre si, nem são consideradas escritoras por alguns de seus pares que acham que essa Tropa deveria estar em sites de relacionamentos e não de literatura.

Intelectuais – escrevem como em hieróglifos.Suas letras são complicadas, com teor carismático, metafísico, difícil ao entendimento dos reles mortais.Só eles e sua inteligência acima da média conseguem compreender e discorrer sobre suas grandes obras. Não ousam sujar seus literatos olhos em trabalhos, que segundo sua ótica e medida ,não possuam pelo menos dois dedos de profundidade.Alguns têm cocientes de inteligências, sapiência e egos tão grandes que deveriam abrir sites de literatura só para eles. Nesse seleto grupo também existem os compadres que fazem entre si homenagens em formas de versos e prosas.

Novatos – são escritores que vão do medíocre ao mais puro brilhantismo. Chegam com suas letras onde já existem tribos antigas e mesmo que escrevam um texto no nível de grandes autores da literatura mundial têm leituras que não atingem nem dois dígitos. Depois de algum tempo engrossam um dos grupos já formados e vêem chegar outros que passarão pelas mesmas provações.

Populares ou Estrelas – de tão famosos no sítio na maioria das vezes nem precisam escrever um “A”. Postam um espirro e explodem o contador de acessos! Têm números espetaculares de comentários a dizer sobre o quanto o espirro é importante para limpeza da árvore respiratória, de quanto foi rítmico, belo e bem colocado aquele espirro. Alguns se emocionam e vão às lágrimas.

Ainda existem outros agrupamentos: os omissos, os mureiros, as fifis... Que são tão importantes dentro do contexto de um sítio literário internético quanto os já citados e serão matéria de outro ensaio.

Aos que se perguntam como ela pode ser tão crítica e pretensiosa, e, vir aqui “catalogar” estilos e pessoas?
Simples: olhei para dentro de mim e encontrei no meu interior um pouco de cada um deles e delas!
 
Tribos de Escritores de Sites da Internet (rebostagem - ¬¬)

[Porque Amores Perfeitos Não Existem]

 
[Porque Amores Perfeitos Não Existem]
 
[Porque Amores Perfeitos Não Existem]

Num silêncio fingido
Com gosto de nuvem,
[Trago uma flor!]
Rabiscando saudade,
Com gosto de vinho tinto.

Uma brisa leve
Acaricia as flores no jardim
[Flores secas]
Mal cuidadas e mal amadas...

[Porque amores perfeitos não existem.]

Aromas de sonhos serenos
Que entram pela janela
Com cheiro de vida...
Amores, amoras, maçãs e hortelãs...

Borboletas famintas, cata ventos pardos
Bailarina [atrevida e risonha]
Que dança com a vida
Feito estrela cintilante.

[Dança feliz]
De modo que o seu dançar seja eterno
Pelo menos até nascer o sol.

Por Ro Fontana

p.s

[Tão óbvio
...e tão utópico!]
 
[Porque Amores Perfeitos Não Existem]

"SENTIMENTO"🌹

 
"SENTIMENTO"🌹
 
O meu quarto é como uma roseira
Carregada de flores belas e floridas
Uma renda de seda e sonhos coloridos

Pétalas aveludadas soltas ao vento amor
Sentimento florido de flores perfumadas de mim
E das roseiras nascem as rosas e eu nasço em ti

Não há rosas sem espinhos, nem espinhos sem dor
Mas o nosso quarto é um jardim de belas rosas
Que tantas vezes falam e entrelaçam em nós

Seda renda de amor num canteiro plantado na lua
De um beijo dado em poesia dos nossos desejos
Nas rosas de todas as cores exalando amores

O meu quarto é um jardim perfumado de rosas
Que sabem do meu amor por ti
Exalam o seu perfume num aroma feito poesia

Pétalas das flores que cobrem-nos de de amor

🌹

🌹🌹
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
"SENTIMENTO"🌹

"SUBO A SERRA" 🍁🌻

 
"SUBO A SERRA" 🍁🌻
 
Subo a serra no silêncio da noite
E ouço um uivo que ecoado pelas trevas
De noite sou uma loba com alma

Sem medo do dia, que transformo-me
Numa mulher insaciável de amor
Não divido o meu homem com ninguém

Sou uma mulher de um homem só
Egoísta, possessiva, apaixonada
Debaixo da minha pele eu escondo uma loba

Feroz, atrevida, escrava, amante, amiga
Transparente, misteriosa, imperfeita
O meu sangue é vermelho nas noites claras da lua

Sou loba, sou mulher, sou a chuva do rio
Sou o céu e as estrelas nas noites de luar
Sou como o fogo insaciável que arde na fogueira

E é nos teus braços que sinto o calor
Subo a serra no silêncio da noite
Neste teu corpo quente para saciar a minha sede.

Amo mais do que digo
Digo mais do que penso
Penso mais do que quero

✍ 🌹

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
"SUBO A SERRA" 🍁🌻

"VIVER ACORDAR"╭•⊰ 🌺

 
"VIVER ACORDAR"╭•⊰ 🌺
 
Hoje acordei a dizer adeus às lágrimas
Apaguei da minha vida as mágoas
Passei por cima das angústias
Estou a desatar os nós da vida
E das lembranças da memória
O inferno é perder a capacidade
De amar, de perdoar
De sentir compaixão pelos outros
Somente quem passa pelo gelo da dor
Pela perda e quando chega à inocência amor
É para vive-la sempre com uma grande plenitude

╭•⊰ 🌺

╭•⊰ 🌺
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
"VIVER ACORDAR"╭•⊰ 🌺

o resto são passarinhos

 
por vezes imagino o quão inútil é o meu conhecimento e meu desejo de conhecimento, e o conhecimento dos outros e o desejo de conhecimento dos outros. e imagino que não há nada entre a vida e a morte além disso mesmo, vida e morte, morte e vida, todos os dias e em todas as eras o mundo se resume nessas três palavras, vida e morte, e que me tornam quem sou até que eu parta e reste de mim apenas o que se souber de mim. não o que penso, mas o que pensam que penso, não o que sou, mas o que pensam que sou. e o que sou, de fato, além do que pensam que sou?

mas depois de idos os pensamentos sobre mim, não restará nada além de um corpo se putrefazendo, um bando de ossos baldios num saco de lona junto com outros ossos baldios, que muito provavelmente pertenceram a ditos parentes meus que serão esquecidos antes de mim, ou assim espero.

e pensar que tudo o que eu quis dizer ao começar a escrever era que você estava linda naquela tarde em que passeamos de mãos dadas rumo ao nada mais que passear de mãos dadas. e pensar que eu tinha tanto medo que o tempo chegasse, e agora só peço que passe, mesmo que eu morra antes de ver o sol nascer em seus olhos, e ver morrer a última flor da noite todas as noites quando você dorme e põe em mim todos os meus medos de anos atrás.

e pensar que poderia resumir tudo isto num poema insípido e completamente equivocado daqui a uma semana, mas que sempre traria nas vírgulas uma marca em cera abrasoando o quanto te amo, e a saudade que tenho do dia em que passeamos de mãos dadas e você acaba de dormir com a cabeça em meu colo, sabendo que mais tarde te levarei nos braços com todo o cuidado para que você não acorde num presente em que outro te segura nos braços e que o meu maior medo é que este não saiba te manter segura. mas isso já passou. o resto são passarinhos.
 
o resto são passarinhos

O POETA A LUA E O IPÊ

 
O POETA A LUA E O IPÊ
 
Em ti me pego sempre pensando,
Olho a bela lua e começo a tecer.
Será que também esta inspirando
O poeta seus sonetos a escrever?

No farfalhar das folhas dançando,
Ela adora brincar e surpreender.
Em ti me pego sempre pensando,
Olho a bela lua e começo a tecer.

Pela janela tudo fica observando,
Por detrás do Ipê a se esconder.
No papel versos vão nascendo,
Sentinela até o poeta adormecer.
Em ti me pego sempre pensando.

Carol Carolina
 
O POETA A LUA E O IPÊ

VIVER VIVER🌹VIVEMOS SEM VIVER

 
 
Vivemos tão ocupados de nós
Próprios com coisas banais inúteis
Que criticamos, magoamos, odiamos
Que nem nós a percebemos
Que a vida está a passar diante dos nossos olhos
Como é bom acordar, amar, sentir o aroma
da vida, com o sentimento doce, suave
O amargo que nos impede de ver-nos mais além
Onde andamos perdidos na escuridão
E a voz do silêncio que procura a maldade nos seus
Corações, que se escondem com medo da luz do amor
Onde o grito de Deus nos chama à razão.🌹

🌹
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
VIVER VIVER🌹VIVEMOS SEM VIVER

🌺SENHOR

 
🌺SENHOR
 
 
Hoje foste a minha sombra fresca
Que me cobriu durante todo este dia
Foste a água que matou a minha sede
Foste o pão que saciou a minha fome
Como é bom estar de joelhos
Olhar para Ti e dizer que amo-Te
Tu perdoas-me, consolas-me
E dás-me a paz eu tanto preciso
No silêncio a Tua voz diz-me
Coisas que jamais ouvi
Quero dizer-te apenas que estou aqui
Eu sei que não sou nada sem Ti
Entrego-te a minha vida
Seja para sorrir ou para chorar
Toma o meu humilde coração.🌺

🌺🌹
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
🌺SENHOR

DESILUDIDA E TRISTE🌹

 
DESILUDIDA E TRISTE🌹
 
Estou triste, desiludida
E cansada das dores que me castigam
O corpo e a alma
Das injustiças, de tanta falsidade
E a hipocrisia do ser humano
De ver as pessoas a viver de aparências
De ver tanta desigualdade
Entre ricos e pobres
De ver tanta maldade, que fazem às crianças
De tanta incompreensão no trabalho
Das falsas promessas dos nossos governantes
De conviver com pessoas egoístas
Maldosas fúteis e inúteis
De ver prosperar a impunidade
A nossa justiça é cega
De ver tanto sofrimento, no abandono dos velhos
De tanto desamor,entre pais e filhos
De ver tanta falta de fé e de esperança
De ver portas fechadas para quem mais precisa
Que mundo é este em que nós vivemos?

🌻🌹
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
DESILUDIDA E TRISTE🌹

DOURO DOCE 🌻

 
DOURO DOCE 🌻
 
Margens calmas
Vinho do douro
Javali feroz
Lamaçal esquecido
Barro escuro
Terra quente
Gemido de dor
Vindimas das gentes
Tempestade fria
Chuva de pedras
Noites sombrias
Telhado de ardósia
Terra escondida
Tímido destemido
Sangue entranhas
Porco matança
Lebre fugida
Sentimento esmagado
A videira que chora com saudades do podador
Vinhas entre escadas de tantos socalcos
Ó douro doce que és tão lindo
Com as tuas vinhas não há sitio mais bonito
Deste nosso amado Portugal

O amor é como uma montanha
Sobe-se a amar e desce-se a odiar

🍁🌻

Isabel Morais Ribeiro Fonseca.
 
DOURO DOCE 🌻

A MORTE É CERTA POESIA 🍒 🌹

 
A MORTE É CERTA POESIA 🍒 🌹
 
Há palavras que já carregam um peso
Uma delas é a morte
Afinal a única certeza que temos
Nesta vida é a de que morreremos um dia
A parte mais difícil é não estarmos
Preparados para perder alguém
Alguém que amamos, ou que nos é muito próximo
Não é fácil lidar com a perda
A saudade que sentimos vai ser sempre eterna
O peito vai apertar em cada lembrança
E só o tempo ajudará a acalmar o coração
Enfrentar a morte é um processo doloroso
Que exige tempo para que consigamos
Lidar melhor com a ausência da pessoa que amamos
Dói muito perder alguém
Num quarto frio, numa cama triste
Abafo minha dor de gritos amargurados
Fechados em palavras escritos em poesias de amor.
🌹

🍒 🌹
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
A MORTE É CERTA POESIA 🍒 🌹

FALAM AS ROSAS👒🌹

 
FALAM AS ROSAS👒🌹
 
As rosas não falam
Mas sentem os espinhos
A dor, a saudade, a perda, a razão
A solidão, o vazio, a escuridão, o olhar
Não seja mau com o coração
Dos outros ou mau de carácter
Às vezes deixo o corpo voar
E esqueço a minha alma em casa
Não dou conta da solidão
Da escuridão, da dor
Dos corpos sem almas
Fechadas, sozinhas
Quase abandonadas
Parece uma prisão, um cesto de ilusões
Corpo sem alma, alma sem corpo
Ás vezes esqueço o corpo em casa
E deixo voar a minha alma.

👒🌹

Às vezes é preciso
Vencer a nós próprios
Para que a alma floresça

👒🌹

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
FALAM AS ROSAS👒🌹

"CADEIAS DE GENTE"🍁

 
"CADEIAS DE GENTE"🍁
 
Cadeias cheias de gente
Que gritam de dor, saudade perdida
Esperança sentida, escuridão que mata
Veias sem sangue, alma escondida
Podre estendida, solidão profunda
Arma enferrujada, corpo sem carne
Calçada de pedra, gasta, escorregadia
Rosto feio, triste sem vida
Cadeiras vazias do café da esquina
Velhos sentados no parque, solidão esquecida
Que jogam as cartas, esquecendo a vida
Cadeias cheias de gentes que sufocam
O peito,a alma, a mente contra as paredes
Como se fossem lixo da sociedade cega
Hipócrita e mal formada, sem respeito
Onde todos fingem ser doutores
Com medo de serem apenas homens ou mulheres
Sofridos, vividos, normais e não fingidos.

Nada me assusta na minha idade
Nem o escuro da noite
Nem a morte muito menos o silêncio
Mas fico muito triste
Como é que alguém sorri para ti
Enquanto te apunhala nas costas

🍁🌺

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
"CADEIAS DE GENTE"🍁

" DESTINO DESERTO DO SAARA 💕"

 
" DESTINO DESERTO DO SAARA 💕"
 
Mais uma noite de espera
Pois o meu destino é amar-te
Olho o espelho do nosso quarto
E vejo reflectido o teu rosto

Viajo na amplidão de meus anseios
E ouço a tua voz em devaneios
Fica na minha pele e não só, nos meus desejos
Quero fundir-me contigo

Perder-me nos teus braços e que dure para sempre
Fica com a minha ternura nas tuas mãos
Beija-me com carinho para que seja eterno
Deixa-me amar a tua alma

Quero viver cada momento, cada segundo
Cada minuto com o bater do teu maravilhoso coração
Mais uma noite à tua espera
Pois o meu destino é ser amada

Eu sou a chuva que lança a areia
No deserto do saara
Eu sou a sereia que dança
Destemida e encantada

Sou um barco à deriva sem leme ao Deus-dará
Sou como a luz do amor que não consegue brilhar
Sou a lua que se esconde entre as flores e os ramos
E o jardim fica escuro de repente a sufocar

Perco o rumo da ilusão
E o caminho, é uma fogueira ardente
Abrasadora, inflamada e sorrateira
Sou como um monge que mata a sua sede

Na mais pura água da fonte
Vou procurar o amor e não vou parar
Mesmo que o coração doa
E dos meus olhos derramar uma lágrima

Só quando o coração parar de bater
O pensamento mais nada for
Vou beber a água cristalina da fonte
Como uma sereia no fundo do mar.

🌻💖 🌼

🌻💖 🌼
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
" DESTINO DESERTO DO SAARA 💕"

"AMAR 💖 A ALMA"

 
"AMAR 💖 A ALMA"
 
Amar a alma
Inevitável na sua pureza aromática
Nas águas límpidas de um rio
Corre a força de um olhar
O beijo doce a beber
Das bocas que se encontram sedentas
Pelo desnudar das almas
O sorriso puro de uma gota
Da certeza de procurar-te
Por as pedras e correntes
nos ramos da margem perdida
Deixa o teu corpo aninhar
Nos meus braços, junto ao meu peito
Quando a saudade acordar
Sente o seu odor, inebriante
Junta uma lágrima
Com os teus lábios ardentes
Esquece o passado
Vive o agora com paixão
E o desejo,sinto o teu gosto
Do teu corpo e do teu rosto
Beija-me com o doce e o amargo
Derrama essas lágrimas puras
Oriundas de um último beijo
Ainda ofegante e corta-me o coração.
💖★♫💕

Que o nosso amor
Seja sempre fresco
Como o orvalho da manhã

💖★♫💕

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
"AMAR 💖 A ALMA"

"TROVOADA MINHA"🌻👒

 
"TROVOADA MINHA"🌻👒
 
 
O vento sopra e chega de repente
Como uma trovoada, nada pode prendê-la
Nada pode impedi-la, nada pode sufocá-la
A minha alma é como uma casa assombrada
Com paredes desbotadas e lembranças perdidas
A chuva foi aumentando com a neblina de um nevoeiro
Intenso como o corpo perdido que quer refazer as forças
Regando as folhas e as flores soprando a brisa
E bebendo as minhas culpas como veneno
Que seca o meu coração
Escrevendo as minhas cartas
O meu começo o meu caminho
Do silêncio desta noite e desta trovoada.

👒

👒🍂🌻
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
"TROVOADA MINHA"🌻👒

CHUVA DE FRAGAS🌸

 
CHUVA DE FRAGAS🌸
 
A chuva cai intensamente
O rio transborda nas margens
Lameiros cheios de água donde
A ponte velha de fragas vai submergir

As lágrimas descem na saudade
A solidão perdeu o ar e não se consegue ver
A alma chora o que é inevitável
O coração sofre como a chuva que cai

Onde o rio transborda de dor
Num mundo de ilusão, sem sentimentos
Um temporal de emoções , voz amarga
Gasta de esquecimento, ferida no horizonte

A chuva cai o rio vai transbordar na ponte
Das lágrimas perdidas
Na dor, com um sinal de esperança
A angústia que falo que o amor às vezes

Faz sofrer demais ausência de alguém
Aquela que por ti sofre na solidão
Angústia tão grande deixa-me tão vazia
Faz parar no tempo tira-me a alegria

Faz-me ter medo lindo segredo
Jamais esquecerei jamais o terei
Sei que nada sei sinto o que falei
A dominar o olhar que descobriu não ouviu

Poderá me tirar a angústia de que falo
Que sinto, que vejo sou a tempestade que passa
O tempo que foge a flor de um jardim
O aroma do café um perfume forte

Uma carta rasgada as dores de alegria
As lágrimas de esperança na chuva de fragas

🌸

🌸👒
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
CHUVA DE FRAGAS🌸

"TERRA QUENTE"🍁

 
"TERRA QUENTE"🍁
 
"TERRA QUENTE"

Trás-os-Montes
Terra fria, gelada
Com mantos negros de lã
Sente-se amor
Sente-se a morte
Vence-se o luto
Das noites escuras
Da dor das gentes
Cravos espetados
Sentimentos singelos
Inocentes, marcados
Lágrimas perdidas
Amargas e sentidas,
Terras geladas e frias
Quentes como as castanhas.

TERRA FRIA

Este Trás-os-Montes
Onde deixei a minha alma
Reino encantado de cores
De aromas, de amores
Entre as fragas, dos ecos das vozes
Perdi as letras, os poemas
O tempo, o velho, o novo
A paz, o sono, o costume
Deixei de sonhar, mas não de amar
Neste Trás-os-Montes
Onde deixei e perdi a minha alma.

ESTE TRÁS-OS-MONTES

Trás-os-Montes, terra fria
Quente como as castanhas
Das azedas que deixam saudade
Com os mantos feitos de lã
Vê-se um mar de fragas
Num oceano megalítico
Onde ninguém fica
Indiferente certamente
Ama-se, chora-se, ri-se
Vence-se a dor, o luto
De sentimentos singelos
Na saudade da branca neve
Paisagem do lar que se deixa
Para trás dos segredos da natureza
Terra maravilhosa de um mar de pedras
Entre a solidão singela
Reza-se o terço, as alminhas
Sagrada com mil certezas, sepultado
No saborear no pão nosso de cada dia
Este maravilho nevoeiro que ao longe
Se vê entre as giestas, fumeiro
Que mata a fome a quem trabalha a terra
Deste maravilhoso reino que é Trás-os-Montes.

Quando eu morrer
Não chorem
Ponham antes
As mais belas flores
Que tiverem
Então serei poesia
Escrita num belo livro.

🍄 🍁

Isabel Morais Ribeiro Fonseca.
 
"TERRA QUENTE"🍁